Mundo dos Animais > Gatos > Artigo: Modificação Genética Imuniza Gatos Contra FIV

Modificação Genética Imuniza Gatos Contra FIV

Modificação Genética Imuniza os Gatos contra a FIVOs gatos geneticamente modificados, que ficaram bastante conhecidos na opinião pública por “brilharem no escuro”, apresentam com sucesso imunidade contra o FIV – Imunodeficiência Felina.

Além do ser humano, o gato é o único animal que sofre da infeção mais conhecida por SIDA. No caso dos gatos, a infeção é produzida pelo vírus de imunodeficiência felina (FIV), enquanto que nos humanos é outro, o vírus da imunodeficiência humana (HIV). Apesar de diferentes e de seres humanos e gatos não se poderem contagiar entre si, tanto os sintomas causados como a bioquímica dos vírus é semelhante.

O objetivo do estudo, levado a cabo pelos investigadores da Clínica Mayo, EUA, é perceber se o gene que imuniza os macacos da SIDA, também produz o mesmo efeito nos gatos e, consequentemente, desenvolver novas fórmulas de proteger as pessoas e os gatos desta infeção mortal.

Assim, os investigadores utilizaram um vírus inofensivo para transportar dois genes para o interior dos óvulos: o gene eGFP que produz a proteína fluorescente (com a devida vénia à medusa Aequorea victoria que a produz) e o gene TRIMCyp, do macaco-rhesus (Macaca mulatta), que é o gene que imuniza os animais contra a imunodeficiência causada por estes vírus, e que seres humanos e gatos (e outros felinos) não produzem naturalmente. O gene que produz a fluorescência tem um único propósito: permitir identificar os gatos onde o gene foi implantado com sucesso.

Os investigadores tentaram então infetar estes gatos com FIV, mas os glóbulos brancos resistiram com sucesso e os gatos não apanharam a doença. Além dos gatos terem ficado imunes, podem passar os genes quando se reproduzem, criando assim ninhadas de gatinhos já imunes. E neste caso, fluorescentes…

“Uma das melhores coisas sobre essa pesquisa, é que ela pode beneficiar tanto a saúde humana quanto a felina, ajudando tanto os gatos como as pessoas”, referiu Eric Poeschla, biólogo molecular da Clínica Mayo e coordenador da investigação, publicado na revista Nature Methods.

O Reverso da Medalha

Como é normal, a manipulação genética e experiência em animais levantam sempre questões éticas e do próprio bem-estar animal. A fronteira entre o que é ético e o que não é, dentro da investigação cientifica, é relativa e suscetível às mais variadas interpretações.

A verdade é que, neste caso, 22 tentativas resultaram apenas no nascimento de cinco gatos: dois morreram, um tem problemas de saúde – embora os cientistas não acreditem numa ligação entre estes problemas e a manipulação genética de que foi alvo – e outros dois estão, por enquanto, saudáveis. Estes dois gatos entretanto reproduziram-se, sobre vigilância da equipa de investigação, e todos os gatinhos bebés nasceram portadores dos dois genes.

Modificação Genética Imuniza os Gatos contra a FIV

Modificação Genética Imuniza os Gatos contra a FIV

Qual é a tua opinião sobre o assunto?

Mais informação (em inglês):

Tópicos: Animais de Estimação, Gatos, Saúde Animal

Gostou deste artigo?

Encontre-nos no Facebook ou no Twitter e junte-se à conversa!

Receba mais conteúdos por email

Assine a Newsletter e receba os principais conteúdos no seu email.

Assinar Newsletter »

Em Destaque Sobre Gatos

Ver tudo sobre gatos »
Ir para o topo