Antes de Decidir Adotar um Animal

Antes de adotar um animal

Fotografia original: jakeemily

Portugal está lotado de animais errantes… animais esses que nascem nas ruas ou que são abandonados pelos humanos a quem sempre foram leais, animais maltratados e frequentemente humilhados… animais que durante demasiado tempo não passaram de um objecto aos olhos dos humanos!

É para que estas situações acabem que nós, verdadeiros amigos dos animais, lutamos diariamente para que tenham uma família que os mereça e que saiba retribuir o amor e a lealdade que um cão tem para o seu dono… e grande parte dessa luta destina-se à consciencialização quer para o acto do abandono… quer para o ato da adoção!

A adoção de um cão, tal como a adoção de qualquer outro animal (racional ou não) tem que ser um acto devidamente ponderado e discutido no seio de uma família saudável.

Chega de adoções imponderadas e impulsivas… chega de adotar porque nos apaixonamos por um animal… chega de adotar porque o filho pediu ou para que a avó não fique sozinha… chega de adotar porque está na moda ter um cãozinho desta ou daquela raça.

Adoções imponderadas e impulsivas têm normalmente um único fim: os canis a abarrotar de animais à espera da morte, as estradas cheias de animais a definhar nas bermas, as ruas infestadas por animais carentes, subnutridos e maltratados.

A adoção como um passo responsável

Adotar um animal significa assumir total responsabilidade por um ser vivo que depende de nós para todas as suas necessidades, mesmo as mais básicas tais como alimentação e higiene! Significa ter tempo e condições para proporcionar um crescimento e uma vida saudável, com amor e carinho… significa aceitar mais um membro na família!

Assim, antes de adotar um animal devemo-nos perguntar se:

1. Temos espaço?

Um animal precisa de espaços adequados ao seu porte e às suas características… Por muita boa vontade que tenhamos não podemos, nem devemos, obrigar um animal de grande porte e energético a restringir-se a um espaço exíguo como um apartamento… assim a melhor opção para quem vive em apartamento são animais de pequeno ou médio porte.

2. Temos tempo?

Um animal requer espaço… mas mesmo nos quintais e nos jardins continuam a precisar de tempo de qualidade com os donos! Numa adoção responsável, o adotante tem que saber que tem possibilidades horárias para despender de algum tempo diário dedicado ao seu animal mimando-o e ensinando-o o que pode ou não fazer!

3. Temos condições financeiras?

Os animais, tal como nós, têm que ter sempre a sua alimentação, higiene e cuidados de saúde assegurados! E proporcionar tudo isto aos nossos animais implica gastar algum dinheiro… Um cão pode adoecer e precisar de cuidados clínicos, tratamentos e cirurgias; pode precisar de medicamentos e/ou alimentação específica derivado a problemas de saúde… Temos disponibilidade financeira para lhes assegurar todos estes cuidados?

4. Temos realmente vontade de adotar?

Queremos realmente um amigo para o resto da vida dele ou este desejo não passa de um capricho temporário? O nosso interesse pelo animal pode desaparecer mas não nos podemos nunca esquecer que ele é um ser vivo e não mais um dos nossos brinquedos que podemos arrumar numa prateleira quando estivermos fartos dele… Estaremos realmente dispostos a suportar todas as mudanças que implica a entrada de um animal na nossa vida?

Novos horários e novas responsabilidades… novas experiências (nem sempre agradáveis) como o ensino de um animal pequeno que terá que aprender onde pode e não pode fazer as suas necessidades fisiológicas, o que pode ou não roer e com que objectos pode ou não brincar… o cão irá ganir de noite e fazer xixi no chão da casa até se habituar a um novo local… estamos mesmo preparados para todas estas mudanças?

Se após reflectir e ponderar muito bem cada um destes tópicos chegou à conclusão que de facto quer (e pode) adotar um animal, então os meus mais sinceros parabéns!

A partir do momento em que decidir colocar um animal dentro de sua casa irá ter um novo membro na sua família: um membro que irá defender a família mesmo que para isso ponha em risco a sua própria vida, que quererá partilhar alegrias e tristezas, momentos bons e menos bons… um amigo para todas as ocasiões que só pede em troca água, comida, uma caminha e muito, muito carinho!

Agora falta o mais fácil… encontrar o menino ideal para si!

Com tantos animais em canis e associações espalhados pelo país, não há melhor opção que salvar uma vida e adotar um deles!

Lembre-se que encontra animais de raça ou “rafeirinhos” únicos nestas instituições, animais saudáveis e de uma beleza incrível que saberão retribuir melhor que ninguém a oportunidade que lhes dão de serem felizes…

Este artigo foi publicado na Revista nº0 do Mundo dos Animais, em Fevereiro de 2007, com o título “Antes de Decidir Adoptar”.

Tópicos: Ajuda Animal, Animais de Estimação, Artigos em Destaque