Gorilas Órfãs Resgatadas de Caçadores Furtivos

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Duas gorilas bebés, resgatadas de caçadores furtivos em duas operações separadas no final de Setembro, estão agora a ser tratadas num santuário de animais órfãos do Virunga National Park, na República Democrática do Congo.

Estarão ambas em quarentena, juntas, durante um período mínimo de três meses.

As duas meninas, com cerca de nove e cinco meses de idade, são gorilas-de-grauer (Gorilla beringei graueri), uma espécie encontrada exclusivamente no leste da República Democrática do Congo, onde o conflito armado tem contrariado todos os esforços de proteção da vida selvagem.

A espécie está em perigo de extinção de acordo com a IUCN. A população de gorilas-de-grauer têm vindo a cair nos últimos anos devido à caça ilegal e podem existir menos de quatro mil gorilas na natureza, segundo os oficiais do Virunga.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

“[No primeiro dia] Isangi parecia estar muito stressada, a gritar quando lhe tocavam… e parecia estar cansada, desidratada. com o pêlo muito sujo e repleto de ovos de piolho” disse Eddy Kambale, veterinário no grupo Gorilla Doctors que examinou a bebé. Mas de resto a menina estava saudável, sem evidência de doença ou ferimentos.

Dois dias depois foi enviada para o santuário, onde começou a comer, brincar e explorar o seu novo território.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Baraka, com cinco meses de idade, estava desidratada, fraca, esfomeada e a chorar como se fosse um bebé humano. “Nós demos-lhe bananas raladas em pequenas quantidades, e depois adormeceu nos meus braços” disse um dos tratadores do santuário.

A menina foi confiscada quando os seus captores a tentavam vender na cidade de Goma. Os caçadores foram detidos pelas autoridades.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Nos últimos quatro anos, dez gorilas-de-grauer órfãos foram confiscados a caçadores furtivos no leste da República Democrática do Congo.

As autoridades de proteção de vida selvagem temem que gorilas adultos também tenham sido perdidos: os caçadores furtivos habitualmente assassinam as mães, bem como qualquer outro gorila que tente proteger os bebés, para poderem pegar neles e ir vendê-los no mercado negro.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Na imagem em cima, Baraka dorme ao colinho enquanto a Isangi está ao lado. As duas meninas estão sob supervisão 24/7 por parte de três cuidadores.

Enquanto Baraka é mais madura e sossegada, só chorando quando está assustada ou com fome, Isangi tem um pouco de mau humor, tentando comportar-se como se fosse ela a mandar, inclusive roubando a comida à parceira.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Os cuidadores fazem turnos para tentar igualar o tratamento que as meninas teriam se estivessem na natureza com as suas respetivas mães.

“As mamãs gorilas são muito atenciosas com os seus bebés. Alimentam-nos, dormem com eles, andam com eles ao colo, cuidam-lhes do pêlo, vigiam-nos e protegem-nos de predadores, ou até da chuva, a todo o momento” explicou Eddy Kambale.

No santuário, os órfãos passam tempo cá fora na floresta, mas a maioria do tempo é mesmo junto dos cuidadores, tal como aconteceria com as suas mães. Os cuidadores usam inclusive vocalizações a imitar gorilas adultos para acalmar os pequenos.

“Se ninguém tentar imitar o comportamento natural das suas mães, os bebés gorilas podem morrer rapidamente de stress, pois são muito frágeis” acrescentou Kambale.

Gorilas órfãos bebés iam ser contrabandeados

Fotografia: LuAnne Cadd, Virunga National Park

Assim que a Isangi (na imagem em cima) e a Baraka forem libertadas do período de quarentena, serão transferidas para outro santuário na República Democrática do Congo, que serve neste momento de abrigo a outros doze gorilas-de-grauer, também eles órfãos resgatados de caçadores furtivos nos últimos anos.

Chamado GRACE (Gorilla Conservation and Rehabilitation Education Center, em português Centro de Educação, Reabilitação e Conservação de Gorilas), o santuário possui 140 hectares de habitat natural para os animais.

Juan Carlos Bonilla, vice-presidente da Dian Fossey Gorilla Fund International, que opera o GRACE, explicou:

“Tratando-se de animais muito sociais, os gorilas não devem ser reintroduzidos na natureza sozinhos, porque seria complicado integrá-los em famílias já existentes. Os órfãos do GRACE são integrados como novos grupos familiares, para poderem eventualmente ser reintroduzidos como novos grupos nas florestas do leste do país, de onde são originários”.

Mais informação: Orphan Baby Gorillas Rescued From Poachers – National Geographic

Tópicos: Primatas, Ajuda Animal, Conservação, Fotos de Animais Selvagens, Mamíferos, Animais Selvagens, Fotografia Animal