Tritão Cauda de Leme

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)
Fotografia: Samuel da Costa

Classificação científica

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Amphibia
  • Ordem: Caudata
  • Família: Salamandridae
  • Género: Pachytriton
  • Espécie: Pachytriton labiatus

Nome comum: Tritão cauda de leme, tritão ventre de fogo gigante ou paddletail

Tamanho: 10 – 15 centímetros

Ameaças: Poluição, pressão urbanística e práticas agrícolas

IUCN Lista Vermelha: Pouco preocupante

Aparência

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)
Fotografia: Samuel da Costa

O tritão cauda de leme é um anfíbio caudado de cor castanha chocolate, podendo possuir uma estria de manchas de cada lado do dorso. A cauda é quase do mesmo tamanho do corpo sendo robusta e terminando em forma de remo (origem do nome) especialmente adaptada ao seu habitat que consiste em pequenos regatos de montanha.

A barriga possui inúmeras manchas laranja-avermelhadas com margens bem definidas e angulares. São também conhecidos no mercado por tritões ventre de fogo gigantes, mas deve haver algum cuidado uma vez que esta designação também caracteriza o género Paramesotriton. A boca é caracterizada por lábios bem definidos, o que origina o seu nome em latim.

Dimorfismo Sexual

Na época de procriação os machos ficam com a cloaca mais inchada e desenvolvem manchas esbranquiçadas na cauda.

Comportamento

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)
Fotografia: Samuel da Costa

Conhecidos por serem animais bem beligerantes, deve se ter especial cuidado ao possuir um grupo de indivíduos no mesmo aquático. São animais que gostam de alguma corrente bem como cavernas onde se possam esconder e procriar. As fêmeas tornam-se especialmente agressivas e territoriais aquando da fertilização, defendendo a gruta onde se encontram e onde irão fazer a postura.

As fêmeas desta espécie guardam os ovos até à eclosão, ironicamente são também conhecidos por comerem os próprios ovos.

Aquário

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)

Tritão cauda de leme (Pachytriton labiatus)
Fotografia: Samuel da Costa

Sendo animais beligerantes e de riachos, alguns cuidados devem ser tidos com o aquário destes tritões.

Quando adultos são completamente aquáticos, só saindo da água por motivos muito especiais como a molestação por outros animais da mesma espécie, a deterioração dos parâmetros da água e o aumento ou diminuição drástico da temperatura. Assim sendo deve-se fornecer uma escapatória consistindo num placa flutuante de cortiça ou outro refúgio emerso.

Sendo animais de riachos a água deve ser bem oxigenada com alguma corrente. Pode-se também meter plantas flutuantes que para alem de ajudarem na manutenção dos parâmetros da água fornecem abrigos para estes animais.

Devem também ser criadas cavernas para se poderem esconder e procriar. Estas cavernas são especialmente apreciadas por estes animais. Podem ser conseguidas empilhando algumas pedras tendo o cuidado de garantir que estão bem fixas ou então o meu método favorito, usando pequenos vasos de terracota invertidos aos quais de criou um buraco por onde os animais podem facilmente entrar e sair.

Estes vasos serviram também de local de postura e onde a fêmea guarda os ovos. Deve-se também ter o cuidado de fechar bem o aquário!

Alimentação

Larvas de mosquito vermelhas, misis, microvermes, minhoca da terra cortada aos pedaços, dáfnias, larvas de mosquito pretas. Há que ter cuidado com pedaços mais granditos uma vez que têm tendência para recusar.

Deverá ter-se o cuidado de fornecer uma alimentação de elevado teor proteico! Leia mais sobre criação de alimento vivo para anfíbios.

Distribuição

Habitat / distribuição do Pachytriton labiatus

Habitat / distribuição do Pachytriton labiatus

Notas:

  • Também conhecidos por tritões cauda de leme e tritões de ventre de fogo gigantes;
  • Com uma coloração bastante atraente, são animais com excelente personalidade.

Este artigo foi publicado na Revista nº6 do Mundo dos Animais, em Abril de 2008, com o título “Tritão cauda-de-leme”.

Tópicos: Tritões e Salamandras, Anfíbios, Animais Exóticos, Animais de Estimação, Artigos em Destaque