Antes de Adquirir um Cavalo: O que Deve Saber

O que deve saber antes de adquirir um cavalo

Fotografia: Geoff Livingston

Antes de adquirir um cavalo, o potencial dono deve colocar a si próprio algumas questões.

Ter um cavalo não implica só que dispensemos algum tempo para tratar dele, implica também um grande custo financeiro.

Pressupõe-se que uma pessoa que tenha intenções de comprar um cavalo seja alguém que já tem alguma experiência e conhecimentos sobre o animal, alguém que tenha já os princípios básicos da equitação e de segurança (para o cavalo e cavaleiro).

Questões que o potencial futuro dono de um cavalo deve colocar antes da compra:

Custos financeiros

Manter um cavalo é altamente dispendioso. O custo da compra de um cavalo é apenas a ponta do icebergue.

As despesas com um cavalo incluem: alimentação, ferragens, equipamento (arreios, sela, material de limpeza…), veterinário, pastagens, alojamento e outras.

O proprietário deve também decidir se terá o cavalo em casa ou num centro hípico.

Tempo

O tempo que dispensamos ao nosso cavalo é um factor importante para o seu bem estar.

Temos que ter em conta que o cavalo é um animal de rotina e uma alteração brusca nesta rotina pode provocar distúrbios no animal.

O dono deve ter a capacidade de avaliar se consegue tomar conta do cavalo. Em alternativa pode colocar o cavalo a penso num centro hípico. Mediante um pagamento mensal o cavalo terá tratadores que alimentam, limpam as camas e trabalham os cavalos quando o dono não pode deslocar-se ao centro.

Não esquecer que o centro hípico passa a ser uma despesa regular.

Responsabilidade

Como já foi dito anteriormente, uma pessoa não deve pensar em adquirir um cavalo antes de ter os princípios básicos de equitação e segurança.

Primeiro que tudo deve começar pelas aulas de equitação, depois disso (e conforme as opções de cada um) há alunos que optam por comprar cavalos do centro hípico onde montam, tanto por serem cavalos mais calmos como pela afinidade que os alunos sentem em relação a estes cavalos de escola.

No caso de adquirir um cavalo noutro sitio é aconselhável que o comprador seja acompanhado por um monitor, alguém que tenha mais experiência com cavalos e que seja capaz de aconselhar o futuro dono.

O tipo de cavalo que pretende

Depois de cumpridos os anteriores requisitos, o comprador pode começar a pensar que tipo de cavalo quer comprar, a raça, o sexo e outros factores.

O cavaleiro deve ter em conta a sua própria habilidade, o seu peso e altura, para escolher um cavalo que seja proporcional ao seu físico.

Depois de ter tido aulas de equitação, o comprador já deverá ter uma ideia da modalidade equestre que prefere e irá escolher o seu cavalo tendo em conta as suas preferências.

Se o cavaleiro tiver como preferência a modalidade de ensino, irá escolher um cavalo com andamentos mais equilibrados, passadas mais amplas, atitude mais elevada… em suma, um cavalo que permita praticar e evoluir na disciplina de ensino, com tudo o que a disciplina exige.

De uma maneira geral os hanoverianos são bons cavalos para esta modalidade.

Se por outro lado o comprador tem em mente fazer obstáculos, irá procurar cavalos mais atléticos, mais jovens, que sejam capazes de abrir o galope, que sejam francos a saltar.

Para esta modalidade os sela-francês, os árabes, o puro sangue inglês são boas opções.

Onde procurar um cavalo

Neste aspecto devemos ter em conta que estamos a comprar um animal, vivo, e muitas das vezes não sabemos que histórias o cavalo já traz consigo!

Tanto pode vir de uma casa onde era bem tratado, como pode vir de outra onde era maltratado (e atenção que maus tratos não é só bater, também inclui deixar o cavalo fechado numa boxe meses e fio por exemplo).

Atenção aos vendedores de cavalos sem escrúpulos, que gostam muito de omitir factos sobre o cavalo que até são relevantes para o futuro do animal.

O que procurar no cavalo (e no proprietário)

Uma vez que já encontrou um cavalo que preencha os requisitos que procurava, fale com o actual proprietário e faça-lhe todas as perguntas que se lembrar sobre o cavalo.

Há questões que o comprador pode colocar ao proprietário, tais como:

  • O cavalo tem algum tipo de perturbação alimentar (predisposição para cólicas por exemplo)?
  • Tem vícios de boxe (birra de ar, agitar a cabeça)?
  • Tem alergias?
  • Como reage ao trânsito?
  • Como se dá com outros cavalos?
  • Qual é o historial clínico do animal?
  • Já teve lesões?

Antes de fazer o negócio, o comprador pode fazer algum trabalho de pesquisa.

Primeiro, deve observar o cavalo na boxe, ver se ele está relaxado e se demonstra a curiosidade que lhes é característica (aos cavalos).

Observe-o no meio ambiente que lhe é conhecido. Como é a reacção dele a outros cavalos, ás pessoas, observe o tipo de reacções que ele tem com as pessoas que já conhece e lhe são familiares e com outras que ele nunca viu.

Observe com atenção enquanto o cavalo está a ser aparelhado. Aceita o bridão calmamente? Que tipo de bridão usa? Se for um bridão agressivo pode indicar que o cavalo é “rijo de boca” (insensível ao contacto com a mão do cavaleiro).

Observe se o cavalo levanta a cabeça quando a sela é colocada no dorso. Pode indicar um dorso fraco, pouco musculado ou fragilizado por prática de uma equitação incorrecta.

Observe com atenção o tipo de cama onde ele dorme. Se for feita de um material especial e diferente dos restantes cavalos, pode ser um indicador de alergias ou de problemas respiratórios, assim como uma alimentação especial pode ser indicador de distúrbios alimentares.

Tenha em atenção as reacções do cavalo na sua rotina diária. Veja como cavalo se comporta a ser montado num picadeiro fechado, no picadeiro descoberto ou na rua.

Observe com muita atenção quando o cavalo estiver a ser montado. Aceita bem o contacto com a mão do cavaleiro? Reage bem ás ajudas naturais (mãos e pernas)? Reage bem ás ajudas artificiais (stick, esporins)?

Observe bem o cavalo nos três andamentos.

Não é má ideia pedir a um veterinário de confiança para fazer uma observação geral ao cavalo e em caso de duvidas, fazer exames mais rigorosos e específicos.

Experimentar o cavalo

Depois de ver o cavalo a ser montado, chegou a altura de ser o comprador a experimentá-lo.

Há pormenores que o comprador pode reparar, tais como: se o cavalo tenta avançar antes de o cavaleiro estar bem sentado na sela, se demonstra medo ao contacto com o cavaleiro, se reage negativamente ao gesto do cavaleiro de passar a perna para ficar bem sentado.

Se o comprador não se sentir ainda à vontade para montar o cavalo, pode pedir ao monitor / professor que o faça e só depois disso o montar.

Depois de uns momentos a montar o cavalo, o comprador já terá uma ideia se aquela cavalo é adequado para ele, ou não.

Alguns vendedores de cavalos (e aqui se nota a diferença entre um vendedor honesto e um que só quer despachar os cavalos) permitem que o comprador leve o cavalo à experiência para a sua casa / centro hípico. Aí o comprador pode observar e avaliar as reacções do cavalo a sítios, cheiros e sons que lhe são desconhecidos.

A presença de um veterinário

Como já foi dito anteriormente, a presença de um veterinário durante o processo de avaliação e compra do cavalo é deveras importante.

Muito importante, não aceitar que seja o veterinário do vendedor a examinar o cavalo. É importante que seja um veterinário que seja da confiança do comprador!

Uma consulta veterinária e exames prévios ao cavalo são um pouco dispendiosos, mas a longo prazo acaba por compensar. Esteja presente na altura em que o veterinário vai examinar o cavalo, pois ele pode querer explicar e discutir pontos relevantes consigo.

Procedimento veterinário

O veterinário vai começar por observar o cavalo quando este está na boxe. Vai examinar o coração, os pulmões, os dentes (para saber em média a idade do cavalo).

O veterinário vai também procurar problemas que possam impedir o cavalo de comer (problemas de dentes, inflamações na boca, etc).

Depois disso o veterinário vai fazer uma avaliação à procura de hematomas, quistos, feridas ou antigas lesões.

A seguir, o veterinário vai pedir para ver o cavalo a trotar numa superfície rija. Aqui ele pode verificar se o cavalo tem alguma desigualdade e se pode ser prejudicial à saúde do animal.

Os cascos também são examinados com atenção, observando se estão equilibrados, se as ranilhas estão bem cuidadas, se o casco não está oco, etc.

Para terminar, o veterinário vai pedir para ver o cavalo a ser montado pelo seu proprietário e vai observar o ritmo cardíaco e respiratório, antes de depois do trabalho.

Em caso de duvida o comprador pode solicitar exames mais específicos, tais como raio-x (para determinar se o cavalo tem algum tipo de disfunção óssea tal como artrites ou doença da navicular) ou análises sanguíneas (para verificar se o cavalo está sob o efeito de drogas que têm como finalidade aliviar dores ou sedativos que alterem o estado normal do cavalo).

A seguir a tudo isto, e se o potencial futuro dono estiver satisfeito, a compra poderá finalmente ser feita!

Tópicos: Cavalos, Animais de Quinta, Artigos em Destaque