Como Abordar um Cavalo

Como abordar um cavalo

Fotografia: Moe M

Não há dois cavalos iguais, mas todos são mais ou menos medrosos.

Assim sendo, há que preveni-los da nossa chegada, falando-lhes calmamente para evitar surpreendê-los.

Por uma questão de hábito, é preferível aproximarmos-nos pelo lado esquerdo. Sobretudo é importante mantermos-nos calmos e nunca inquietarmos os animais gritando ou gesticulando.

Conforme os casos há que ter os seguintes cuidados:

Abordar um cavalo preso

Quando preso, que à manjedoura quer a uma parede, há que chama-lo pelo nome ou com uma expressão amigável, entrando pela esquerda sem nunca ficarmos atrás dele nem nos deixarmos apertar contra a baia ou parede, para o que teremos que o empurrar, sem violência, para nos deixar passar.

Abordar um cavalo numa boxe

Devemos abrir a porta avisando da nossa entrada e dirigindo-nos à sua cabeça de modo a não nos deixarmos encurralar a um canto.

A porta não deve ficar escancarada num convite à fuga, nem fechada de modo que nos seja difícil abri-la em caso de problema.

Abordar um cavalo solto (na pastagem)

Há que avançar calmamente para o cavalo e, quando estivermos muito próximos, falar-lhe e estender-lhe a mão baixa para que cheire ou, eventualmente, dar-lhe uma guloseima.

Convém aproximarmos-nos da espádua (e não da cabeça) para, numa primeira fase, lhe passarmos um braço ou uma corda de prisão à volta do pescoço, pondo-lhe, logo a seguir, a cabeçada.

Correr atrás dele é a maneira segura de nunca mais o agarrar.

Apanhar um cavalo fugido num picadeiro ou campo de treino

As pessoas disponíveis devem calmamente estabelecer uma linha que vai avançando para encurralar o cavalo a um canto. Após o cavalo parado o seu tratador avança para o prender.

Quem estiver a cavalo pára e espera que o cavalo seja apanhado.

Bibliografia: Manual Oficial de Formação Equestre

Tópicos: Cavalos, Animais de Quinta