Alimentos Perigosos Para Cães e Gatos

Alimentos perigosos para cães e gatos

Os cães e os gatos são provavelmente os melhores amigos do Homem. Para muitos de nós eles são a nossa companhia e são eles que nos recebem cheios de alegria sempre que chegamos a casa depois de mais um dia de trabalho.

Embora eles sejam super queridos e gostarmos de partilhar tudo com eles, temos de prestar muita atenção ao que lhes damos de alimento. Eles não sabem distinguir os alimentos que são ou não benéficos para eles – e muitas vezes o que é natural e inofensivo para nós, pode ser perigoso e até fatal para eles, pois os seus organismos e processos de digestão são diferentes dos nossos. Podemos estar a intoxicar os nossos melhores amigos sem saber.

É por isso muito importante que nós (os seus donos) sejamos capazes de identificar e de eliminar todos os alimentos que são tóxicos do alcance dos nossos cães e gatos.

Assim sendo, hoje vamos partilhar com vocês os alimentos que devem manter bem longe dos vossos amiguinhos patudos.

Lista de alimentos tóxicos para cães e gatos

Aqui ficam alguns tipos de comida que nunca deve deixar o seu animal de estimação consumir:

Chocolate

Chocolate

Fotografia: Wikimedia Commons

Um dos casos mais conhecidos de alimentos que os cães e os gatos não podem comer. O chocolate possui uma substância chamada teobromina, que mesmo em pequenas quantidades pode provocar nervosismo, excitação, diarreia, vómitos, paragens cardíacas e convulsões, que podem levar à morte do animal.

É preciso ter especial cuidado com os cães, que se sentem tão atraídos como nós pelo sabor doce do chocolate.

Existem biscoitos próprios nas lojas de animais para poder dar “um docinho” ao seu cão ou ao seu gato, sem colocar em risco a sua saúde.

Café

Café

Fotografia: Wikimedia Commons

O café é uma bebida que nós consumimos para estimular o sistema nervoso, manter-nos mais alerta e despertos. Contudo nos animais, em especial animais hipertensos, pode provocar taquicardia e até mesmo paragens cardíacas e convulsões. Isto é válido para outras bebidas que contenham cafeína na sua composição, como chás e refrigerantes.

Álcool e tabaco

Álcool

Fotografia: Wikimedia Commons

A ingestão de alimentos com estes produtos podem provocar vómitos, diarreia, diminuição da coordenação motora, dificuldade em respirar, tremores e até mesmo a morte. Apesar de o cheiro a álcool costumar afastar os animais, pode haver algum peludinho que seja mais curioso, portanto, nada de “brincar” e colocar um pouco de álcool na água do seu animal (sim, existem pessoas que erradamente o fazem, em especial com cachorros).

Uvas, uvas passas e sultanas

Uvas

Fotografia: Wikimedia Commons

Muitas pessoas não sabem mas as uvas são uma fruta extremamente perigosa para os animais, em particular para os gatos. As uvas e as passas podem provocar insuficiência renal aguda, insuficiência hepática, vómitos, diarreia e em alguns casos até mesmo a morte do animal, embora ainda não se saiba ao certo qual o componente das uvas que provoca todos estes problemas nos animais.

Ovos, ossos e carne crua

Ossos

Fotografia: Wikimedia Commons

Estes alimentos, quando não estão cozinhados, podem conter bactérias como a Salmonella e a E. coli. Estas bactérias podem ser muito perigosas para a saúde do seu animal de estimação. A ingestão de ovos crus pode também induzir a problemas de pele e de pêlo.

Os ossos podem fazer com que eles se engasguem, sufoquem e até podem perfurar algum órgão interno. Se pretender dar um osso ao seu cão, como presente, é melhor comprar um osso fabricado especialmente para eles, disponível em qualquer loja de animais.

Alho, cebola e cebolinho

Alho e cebola

Fotografia: Wikimedia Commons

O alho, a cebola e o cebolinho contêm na sua composição uma substância que provoca a destruição dos glóbulos vermelhos, o que pode causar anemia e aparecimento de sangue na urina caso os animais consumam alimentos temperados com estes ingredientes. Em casos de anemia grave, o animal pode vir a necessitar de uma transfusão de sangue no veterinário.

Como os sintomas da anemia se podem demorar a manifestar, se sabe ou suspeita que o seu animal ingeriu estes ingredientes, é preferível levá-lo ao veterinário mesmo que ainda não tenha reparado em nada de estranho nele.

Alimentos gordos

Alimentos gordos

Fotografia: Wikimedia Commons

Podem ser muitos perigosos devido ás altas concentrações calóricas. Além de provocar obesidade, um problema que vem afetando cada vez mais cães e gatos, a gordura em excesso pode provocar vómitos, diarreia e danificar o pâncreas do seu animal.

Tenha especial cuidado, uma vez que os cães e os gatos tendem a sentir-se atraídos e “roubar” alguns alimentos ricos em gorduras, das nossas mesas e até de caixotes do lixo. Até mesmo nas rações, eles costumam preferir as rações mais ricas em gordura, pelo que a escolha de ração de qualidade e equilibrada é muito importante – o seu veterinário assistente pode ajudá-lo a escolher.

Leite e derivados

Leite

Fotografia: Wikimedia Commons

Provavelmente já deu leite ao seu animal de estimação, certo? Não volte a fazê-lo, pelo bem do seu amigo. Os cães e os gatos devem apenas ingerir leite quando são pequeninos. Quando adultos, a ingestão deste pode provocar-lhes diarreia, problemas digestivos e pedras nos rins. Um dos derivados do leite, o iogurte, pode ser dado mas apenas em pequenas quantidades – como um agrado, de vez em quando. O mesmo se pode aplicar ao queijo fresco.

Frutas e as suas sementes

Sementes de fruta

Fotografia: Wikimedia Commons

As frutas que mais deve evitar dar ao seu animal são as cerejas, os citrinos e os dióspiros. Além disso, não lhes deve dar nenhum tipo de sementes, pois podem provocar-lhes inflamações e obstruções no intestino.

Abacate

Abacate

Fotografia: Wikimedia Commons

Embora este fruto seja inofensivo para nós, não se pode dizer o mesmo em relação aos nossos peludos. A ingestão deste fruto pode provar vómitos, diarreia, dificuldade em respirar, paragem da digestão e acumulação de fluidos no abdómen, coração e peito.

Nozes de macadâmia

Nozes de macadâmia

Fotografia: Wikimedia Commons

Este alimento é fatal principalmente para os cães, mesmo quando fornecido em quantidades pequenas, sendo que lhes pode provocar vómitos, fraqueza, depressão, tremores, dores abdominais, problemas musculares, digestivos e respiratórios e hipertermia. Já foram registados casos de paralisia após o consumo de macadâmia.

Louro e noz-moscada

Noz-moscada

Fotografia: Wikimedia Commons

Estes condimentos podem provocar convulsões, danos no sistema nervoso central e até mesmo a morte. A toxicidade destes alimentos estende-se a nós próprios, pelo que também devemos ter moderação.

Amendoins

Amendoins

Fotografia: Wikimedia Commons

Os amendoins devem ser mantidos longe do seu cão, sobretudo se for alérgico (ou se não tiver a certeza que não é). Nestes casos, o simples cheirar de um amendoim pode desencadear uma forte reação alérgica no seu animal.

Massa de pão e bolos

Massa de pão

Fotografia: Wikimedia Commons

Enquanto estas massas não são cozinhadas, a sua ingestão por parte dos nossos animais pode ser perigosa. A massa crua pode fermentar e provocar a acumulação de gases no sistema digestivo do animal, o que lhes pode provocar imensas dores e rupturas no estômago e intestinos.

Pão

Pão

Fotografia: Wikimedia Commons

O consumo de pão não é aconselhado a gatos, porque os felinos obtém a energia de formas diferentes. Embora não seja um alimento tóxico, o consumo excessivo de carboidratos pode levar à obesidade do seu bichano.

Sal

Sal

Fotografia: Wikimedia Commons

Se costuma cozinhar para o seu cão ou gato, não coloque sal na comida. O sal pode provocar-lhes vómitos, diarreia, depressão, tremores, febre, convulsões e até mesmo a morte.

Partes verdes da batata, tomate ou ruibarbo

Ruibarbo

Fotografia: Wikimedia Commons

O consumo destes alimentos pode provocar distúrbios no sistema digestivo, nervoso e urinário.

Cogumelos

Cogumelos

Fotografia: Wikimedia Commons

Pode ser um alimento bastante tóxico para cães e gatos, provocando problemas gástricos, de coração, fígado, rins e outros. Em casos graves pode ser fatal.

Xilitol

Xilitol

Este popular adoçante pode ser encontrado numa variedade de produtos “sem açúcar” ou dietéticos, como pastas de dentes, pastilhas elásticas, gomas e alguns bolos e doces. Nos animais, o xilitol pode provocar aumento de libertação de insulina e com isso, diminuição dos níveis de açúcar. Vómitos, letargia, dificuldade para andar e até convulsões são os sintomas mais comuns, podendo levar à insuficiência hepática.

Ração para cão

Ração de cão para gatos

Nunca deixe o seu gato comer ração para cão. A comida para cães não tem os nutrientes de que os gatos necessitam. A ingestão destes alimentos pode provocar cegueira, problemas de reprodução e até mesmo a morte por ataque cardíaco.

O contrário já não se verifica com a mesma gravidade, embora a ração de gato possa causar problemas renais aos cães. O melhor mesmo é o gato comer ração para gato e o cão ração para cão, naturalmente.

Dê o melhor ao seu amiguinho

Não fazia ideia de que existiam tantos alimentos que podiam ser tóxicos para o seu amiguinho, pois não? Em caso de dúvida e para não correr qualquer tipo de risco, o melhor mesmo é dar-lhe apenas a ração desenvolvida especificamente para eles. Este tipo de alimento é feito e pensado especialmente para cães e/ou para gatos. Por isso, na ração o seu peludo irá encontrar todos os nutrientes de que precisa para crescer e se manter forte e saudável.

Mesmo que já tenha lido ou ouvido alguma história de que um cão ou um gato consumiu algum alimento impróprio para eles e que “não aconteceu nada”, deve interpretar essas histórias como exceções onde os animais, felizmente, tiveram sorte, e não como qualquer garantia de segurança.

No que diz respeito à saúde dos nossos melhores amigos não vale a pena arriscar, não acha?

Caso note que o seu animal de estimação anda estranho, não deixe a situação se arrastar. Consulte rapidamente o seu veterinário assistente e mantenha o seu melhor amigo feliz e saudável.

Atenção: Este artigo é meramente informativo e não substitui a consulta no médico veterinário. O(A) autor(a) e o Mundo dos Animais não se responsabilizam pela utilização indevida destas informações.

Tópicos: Tratamento e Manutenção de Gatos, Treino e Manutenção de Cães, Saúde Animal, Gatos, Cães, Animais de Estimação, Artigos em Destaque