Os Perigos dos Maus Criadores Para os Animais

Criadores, criadeiros e vendedeiros

Fotografia original: Eli Duke

Este é um tema já muito debatido em todos os fóruns de animais mas, infelizmente, é cada vez mais actual.

Todos nós temos assistido nos últimos anos ao “boom” dos animais de estimação. Todo o mundo quer um pet, seja ele cobra, lagarto, porquinho, coelho, rato, ratazana, hamster, aranha, escorpião, cão ou gato.

Com este “boom” apareceram os oportunistas, situação muito grave especialmente no mundo dos cães e do gatos, onde podemos observar o aparecimento de todo o tipo de criadores, criadeiros e vendedeiros.

No grupo dos criadeiros podemos encontrar diversos tipos de pessoas. Encontramos o que tem o béu-béu ou o miau muito bonito e que quer deixar descendência; encontramos os que acham que gata ou cadela devem parir pelo menos uma vez na vida para sentir o “estado de graça” que é a maternidade; encontramos os que dizem que cadela ou gata devem parir porque faz bem à saúde e ainda os que acham que o cão ou o gato necessitam de satisfazer os seus “apetites” sexuais.

Neste grupo, apesar dos muitos avisos que se vão fazem diariamente tentando dissuadi-los e tentando desfazer mitos, continuam a ignorar e a cruzar indiscriminadamente o cão ou o gato. É deste grupo que saem depois os famosos (e tristes) apelos de “ninhada fortuita para adopção” ou “ninhada em risco de abate”.

Depois encontramos os que na minha opinião são os mais “perigosos” e prejudiciais para a canicultura e/ou felinicultura em geral e para as raças em particular: os criadeiros backyard breeders (criadores de fundo de quintal) ou o que lhes quiserem chamar.

Neste grupo estão incluídos aqueles que cruzam cadelas e/ou gatas desde o primeiro cio e em todos os cios; aqueles que têm uma dezena de raças todas diferentes em que a única coisa que têm em comum é estarem na moda.

Vendem ao “preço da chuva” sem vacinas, testes, registos, etc. Dão rações da pior qualidade. Dizem aos interessados que os bebés não têm LOP porque o LOP não serve para nada. Que além disso como os registos são “muito caros” só iriam encarecer os cachorros e/ou gatos, mas que de qualquer modo podem comprar à confiança porque os pais são puros.

Entregam gatinhos e/ou cãezinhos com 6 semanas, acabados de desmamar. Não têm o mínimo de higiene nem de cuidados veterinários e anunciam as ninhadas em tudo o que é fórum e revista de animais.

De seguida aparecem os vendedeiros. São aqueles que vendem todas as raças de cães e/ou gatos. Todos com registo e quase sempre de criadeiros estrangeiros, em norma originários de puppymills (fábricas de filhotes).

Neste grupo cada vez maior, vemos vender “gato por lebre”. Animais que em pequeninos são parecidos com esta ou aquela raça e em adultos, parecem tudo menos a raça original.

Estes vendem os animais caríssimos e muitos deles com graves problemas de saúde, em norma devido a excesso de consanguinidade. Têm parcerias com empresas de crédito e anunciam “suaves prestações mensais”. Tal como os anteriores, invadem fóruns e revistas de animais com grandes anúncios.

Então, onde devo comprar o meu animal de estimação?

Se gosta de uma determinada raça de cão e/ou gato, se é com aquela que efectivamente se identifica, se aquela é a “sua” raça, procure um criador especifico da raça. Por norma, um bom criador cria no máximo duas raças, não mais.

Vá visitá-lo, veja bem as instalações, observe bem as condições higio-sanitárias, peça para ver os pais, veja toda a ninhada e escolha o “seu”.

Não compre nunca cachorro e/ou gato com menos de 10 semanas de idade. Se não ficou satisfeito não compre naquele, vá a exposições e fale com criadores.

Se comprar, exija ver os resultados de todos os despistes de doenças congénitas efectuadas aos progenitores, exija a entrega no acto da compra do certificado de registo no LOP. Não vá em conversas que “enviam depois” ou que não foram ainda emitidos pelo CPC ou pelo CPF.

Exija o certificado de vacinas actualizado com as devidas desparasitações efectuadas.

E prepare-se para pagar… é que a qualidade paga-se.

Se não tem condições financeiras de comprar um animal a um bom criador, então mais vale dirigir-se a uma das muitas associações que temos espalhadas pelo País e adopte um.

Existem animais para adopção para todos os gostos: bebés, jovens adultos, adultos, seniores, grandes, pequenos, com muito pelo, com pouco pelo, para guarda, para companhia e todos eles com uma grande necessidade de uma casa, amor e carinho.

Se vou ter um rafeiro / SRD (Sem Raça Definida), então mais vale adoptá-lo do que ser enganada… e ainda pagar para o ser.

Este artigo foi originalmente publicado no antigo Fórum Mundo dos Animais, em Outubro de 2007, com o título “Criadores, criadeiros e vendedeiros”.

Tópicos: Raças de Gatos, Raças de Cães, Saúde Animal, Gatos, Cães, Animais de Estimação, Artigos em Destaque