Desenterrada Criatura Com 520 Milhões de Anos

Fuxianhuiid (Chenjiangocaris kunmingensis)

Fuxianhuiid (Chenjiangocaris kunmingensis)
Fotografia: Yie Jang

Os cientistas desenterraram um fóssil extraordinário, de uma criatura marinha com 520 milhões de anos – um dos fósseis de animais mais antigos alguma vez descobertos.

O animal, um artrópode, chama-se fuxianhuiid (Chenjiangocaris kunmingensis).

O fóssil, extremamente bem preservado, mostra-nos que o fuxhianhuiid tinha membros primitivos sob a sua cabeça e um dos mais antigos exemplos de sistema nervoso pós-encefálico, ou seja, que se estendia para além da cabeça.

Os membros poderiam ser usados para ajudar a levar comida à boca e trazem até nós novos dados sobre a história evolutiva dos animais.

“Uma vez que os biólogos dependem da organização dos apêndices da cabeça para classificar os grupos de artrópodes, como os insetos e as aranhas, o nosso estudo fornece um ponto de referência fundamental para reconstruir a história evolutiva dos mais diversos e abundantes animais à face da Terra” explicou o co-autor deste estudo, Javier Ortega-Hernández, cientista na Universidade de Cambridge, em comunicado.

As descobertas foram publicadas dia 27 de Fevereiro na revista Nature.

Fuxianhuiid (Chenjiangocaris kunmingensis)

Foto/Ilustração: Yie Jang e Javier Ortega-Hernández

O fuxhianhuiid viveu vários milhões de anos antes dos primeiros animais começarem a deixar a água e caminhar em terra, na primeira explosão do período Cambriano, quando os organismos multicelulares simples rapidamente evoluíram para animais marinhos mais complexos.

Os paleontólogos já tinham anteriormente desenterrado fósseis pertencentes a espécimes de fuxhianhuiid, mas em todos eles os animais se encontravam com a cabeça coberta por uma grande carapaça ou concha, pelo que não era possível observar os detalhes da sua cabeça.

Mas quando Ortega-Hernández e os seus colegas começaram a escavar uma região rica em fósseis no sudoeste da China, conseguiram desenterrar vários exemplares deste animal que se tinham virado antes da fossilização, revelando detalhes importantes da sua fisionomia.

Estes animais primitivos passavam provavelmente a maior parte da sua vida a rastejar pelo fundo do mar, podendo eventualmente nadar a curtas distâncias.

Os cientistas afirmam que este pode ser o exemplo mais antigo de um animal que utilizava os seus membros para transportar comida até à boca, destacando a grande habilidade evolutiva dos artrópodes, que ao longo da história da vida na Terra evoluíram para uma variedade de animais com diferentes capacidades, incluindo todos os insetos, aranhas e crustáceos que conhecemos atualmente.

Tópicos: Animais Pré-Históricos