Criação de Canários Brancos

Criação de canários brancos

Canário branco | Fotografia: janestoyfoxterriers.com

O canário branco subdivide-se em quatro tipos:

  • Brancos dominantes: Não é uma ave totalmente branca, apresenta uma incidência de lipócromo (pigmentos que definem as cores amarela e vermelha) nas bordas das penas das asas, cauda e encontros;
  • Albinos dominantes: As mesmas características dos brancos dominantes, só que têm olhos vermelhos;
  • Albino: As mesmas características dos brancos recessivos, só que estas aves têm os olhos vermelhos;
  • Branco recessivo: Ave com uma brancura imaculada, normalmente é uma raça de canários que cria facilmente, logo que lhe sejam dadas as condições necessárias.

Escolha dos reprodutores:
Em relação a esta característica, devemos ter o máximo cuidado em relação: plumagem, forma, brilho, cabeça, bico e olhos.

Plumagem:
Evitar comprar aves com excesso de plumagem, devem comprar aves, com uma plumagem bem aderente ao corpo.

Forma:
Evitar comprar aves muito grandes, tentar comprar aves com uma boa forma no poleiro.

Brilho:
Sabendo que o lipócromo é o item que corresponde a 55% da pontuação numa ficha de julgamento, temos de ter em conta este item. Logo quando adquirimos um canário branco, este convêm ser o mais branco possível.

Cabeça, bico e olhos:
Evitar comprar uma ave que tenha a cabeça pequena e achatada, bico comprido, olhos mal centrados e pequenos.

Acasalamentos que eu mais aconselho

Branco x Branco:
Todos os descendentes são brancos. Os descendentes deste casal, cruzo-os no segundo ano com amarelo portador de branco.

Branco x Amarelo portador de branco:
Descendentes amarelos portadores de branco e brancos recessivos.

Branco x Amarelo normal:
Todos os descendentes são amarelos, alguns são portadores de branco.

Atenção – Nunca devemos cruzar duas aves com excesso de plumagem, pois os descendentes terão problemas de plumagem (como o aparecimento de quistos).

Ciclo reprodutivo, nascimento e anilhamento

Acasalamento

Após cinco dias de juntar o casal, devemos por à sua disposição o ninho e o material para a construção do mesmo. Não esquecer acrescentar à água de bebida o AD3E, durante cinco dias.

Depois do ninho feito, a fêmea começa a postura, é conveniente que o ovo verdadeiro seja substituído por um ovo falso (plástico). Quando esta põe o quarto ovo, então devemos retirar os ovos de plástico e por os ovos verdadeiros.

Nascimento

Após treze a catorze dias de incubação, dá-se a eclosão, mas caso não nasçam todos, poderá aguardar-se mais um a dois dias.

Alimentação

Dois a três dias antes do nascimento, colocar à disposição dos pais, todo o material necessário para uma correcta alimentação.

A mãe é atenciosa, pelo menos na primeira semana para alimentar os filhotes, da sua alimentação dependerá o sucesso das jovens aves. A fêmea encarregar-se-á da limpeza do ninho, isso deverá acontecer até ao décimo segundo dia. Após esta data as jovens aves deverão ser capazes de expelir as suas necessidades para fora do ninho.

Deverá ter-se em conta que alguns casais não alimentam bem, aí o criador terá que ter relativa importância, pois tem que alimentar as jovens aves, com papas próprias que há à venda nas lojas da especialidade (ex. Papa baby papex, entre outras), ou terá que colocar as jovens aves noutros casais que tenham filhotes com a mesma idade.

Por experiência própria, um casal que não alimenta bem na primeira postura, raramente alimenta bem nas seguintes posturas. Terá o criador que ter o redobrado cuidado.

Anilhamento

Normalmente efetua-se entre o quinto e o sexto dia, no entanto deverá ter-se em conta a alimentação dos pais, pois há excelentes pais a alimentar e outros que nem por isso.

A anilha é o bilhete de identidade da ave, pois nela consta o ano de nascimento, numero de ave e nº stam, a sigla do clube a que pertence. A anilha é fechada e não permite a falsificação da identidade do pássaro.

O anilhamento é feito da seguinte forma: Colocam-se os três dedos da frente dentro da anilha, depois fazendo subir a anilha pela pata passará o outro dedo, estando aí a anilha colocada.

Anilhamento de canários

  1. Pegue na ave com a mão esquerda e segure na mão direita a anilha;
  2. Procure deixar o dedo de trás no mesmo sentido da perna;
  3. A seguir introduza os dedos da frente, fazendo com que o anilha passe para a perna;
  4. Por fim liberte o dedo de trás.

Separação das jovens aves

Normalmente as jovens aves separam-se por volta do 30º dia após o nascimento. Mas o mais aconselhável é verificar se eles já se alimentam sozinhos. Após esta operação, colocar as aves em viveiros não muito grandes.

Pôr à disposição das jovens aves água, sementes, papas, papa de criação, vitaminas e sais minerais.

Entretanto os pais continuam o seu ciclo de reprodução.

Alguns dos aspectos que deve ter em conta para o sucesso na criação de canários

Instalações

Deve ser um local espaçoso, com um bom arejamento (sem correntes de ar), boa iluminação. Um local onde não haja grandes oscilações de temperatura e humidade. Além destas condições todas, manter o canaril com uma boa higiene.

Gaiolas

Estas devem ser limpas regularmente, assim como todos os acessórios utilizados nas mesmas, tais como bebedouros, comedouros, poleiros, grades de fundo e tabuleiros.

Todos estes apetrechos devem ser limpos de oito em oito dias.

Nota: Não esquecer que a melhor higiene nas nossas instalações, assim como nos acessórios, evitará muitas doenças nas nossas aves.

Alimentação e água

Deve-se fornecer às nossas aves uma mistura de boa qualidade, isenta de poeiras.

Evitar dar uma mistura que contenha muitas sementes negras, pois estas são muito prejudiciais à saúde dos nossos passarinhos (eu por exemplo, num saco de mistura para canários, junto-lhe um saco de alpista).

Devemos ter à disposição das nossas aves, grite ou osso de choco, de vez em quando por à sua disposição papas e vitaminas, quando se achar necessário.

Mais uma vez lembro que todos estes produtos devem ser de boa qualidade.

A água é um elemento importante na alimentação dos nossos passarinhos, deve ser trocada todos os dias. Muita atenção à qualidade da água fornecida às suas aves.

Preparação dos canários para as exposições

Todos os canários brancos (brancos recessivos, brancos dominantes, albinos e albinos dominantes) são aves que requerem cuidados especiais na sua preparação para os concursos.

Pode ser um excelente pássaro, mas se não se apresentar totalmente limpo na altura do julgamento, nunca será um campeão. Estas aves necessitam de muito banho, para que a sua plumagem se apresente em óptimas condições na altura dos julgamentos.

A sua preparação deve ser feita em gaiolas individuais, se possível com grades, e estas devem estar sempre bem limpas, tal como a gaiola. Caso não haja esse cuidado, é difícil manter o canário limpo.

Este artigo foi publicado na Revista nº5 do Mundo dos Animais, em Fevereiro de 2008, com o título “O Canário Branco”.

Tópicos: Aves Exóticas, Aves, Animais Exóticos, Animais de Estimação, Artigos em Destaque