Conheça o Cão do Barrocal Algarvio, a 11ª Raça Portuguesa

Cão do Barrocal Algarvio

Fotografias: Criadores do Cão do Barrocal Algarvio (ACCBA)

Já conhece o cão do Barrocal Algarvio? É a 11ª raça portuguesa certificada pelo Clube Português de Canicultura.

O Cão do Barrocal Algarvio, conhecido como cão felpudo, já tem estalão e aguarda agora ser aprovado em assembleia. Torna-se assim a 11ª raça portuguesa.

É originário da zona do Barrocal Algarvio, uma sub-região do Algarve caracterizada por várias elevações calcárias que são denominadas de barrocos. Daí o seu nome.

Acredita-se que esta raça tem origem no galgo egípcio, entre outros cruzamentos, algo que é evidenciado pela sua aparência. Cão esguio, ágil, rápido, enérgico, trabalhador incansável, desde os seus primórdios foi utilizado como cão de caça nas zonas do Barrocal, uma vez que se adapta facilmente aos terrenos íngremes e instáveis.

Como aconteceu com a maioria das raças portuguesas, em particular no caso do Barrocal Algarvio, com a introdução em Portugal de cães de parar como os Pointer, a raça portuguesa esteve à beira da extinção em meados dos anos 60.

A dimensão da mudança vê-se pelos números: nos anos 50 contabilizava-se 3.500 exemplares da raça, uma década mais tarde ameaçavam extinguir-se. Foi devido aos esforços conjuntos da Associação de Criadores do Cão do Barrocal Algarvio (ACCBA) que a raça foi recuperada. Atualmente, existem cerca de 1.500 exemplares.

Cão do Barrocal Algarvio

Fotografia: Criadores do Cão do Barrocal Algarvio (ACCBA)

Há quem compare o Barrocal com uma espécie de Podengo algarvio pelas parecenças físicas. São notórios também traços de galgo e de border collie, devido à agilidade e destreza.

Podem medir até 55 centímetros e pesar até 25 quilos. A sua pelagem é comprida no corpo – de onde adquiriu a alcunha de cão felpudo – e curta no focinho, apresenta orelhas pontiagudas e cauda em caracol sendo que o pelo é mais comprido nas partes posteriores dos membros e base das orelhas. Podem apresentar qualquer cor, desde o amarelo até ao branco e preto.

O esforço dos criadores pelo reconhecimento da raça como a 11ª na lista de cães portugueses compensou. Desde 2004 que um cão português não era certificado. Os últimos foram o Cão de Gado Transmontano e o Barbado da Terceira.

No início de 2016, o Clube Português de Canicultura aumenta a lista de raças e o Algarve passa a estar duplamente representado com o Cão do Barrocal Algarvio e o Cão de Água Português.

Tópicos: Raças de Cães, Cães, Animais de Estimação, Artigos em Destaque