Animais Extintos nos Últimos 400 Anos

Animais extintos recentemente

Puma-oriental (Puma concolor couguar) em gravura / litografia de Richard Evans Younger, publicada em 1977

Os números são claros: estamos no meio de uma extinção em massa, também chamada de Sexta Grande Extinção ou Extinção do Holoceno (período em que vivemos e que teve início há cerca de 11.700 anos).

E ao contrário das extinções em massa anteriores, como a dos dinossauros, o homem tem desempenhado um papel determinante no desaparecimento de inúmeras espécies, que têm literalmente desaparecido à frente dos nossos olhos (ou através das nossas mãos).

Os últimos séculos, em particular, viram desaparecer incontáveis espécies de animais e plantas. Segundo os dados oficiais da IUCN Red List, desde o ano 1500 estão registadas as extinções de 897 espécies, das quais 763 são animais. Entre elas estão 145 aves, 79 mamíferos, 72 peixes, 36 anfíbios, 22 répteis e centenas de invertebrados (insetos, aracnídeos, moluscos, crustáceos, entre outros).

Como se não fossem números suficientemente alarmantes, é consensual na comunidade científica que a grande maioria das espécies extintas não entram nos números oficiais, por insuficiência de dados e pelo nosso desconhecimento das mesmas. Estimativas recentes apontam para a extinção de 140 mil espécies por ano.

Este artigo vem no seguimento do artigo sobre a obra de Brandon Ballengée focada nos animais extintos recentemente. Deixamos de seguida uma lista com alguns dos animais extintos nos últimos 400 anos, acompanhados das respetivas gravuras e descrições.

À exceção do dodo, do quagga e do tigre-da-tasmânia, todas as gravuras aqui reproduzidas se encontram no livro «The Book of the Dead», em português «O Livro dos Mortos», disponibilizado gratuitamente em pdf pelo autor Brandon Ballengée.

1. Dodo

Dodo (Raphus cucullatus)

Ilustração não publicada do século XVII, vendida num leilão em 2009

Nome comum: Dodo
Nome cientifico: Raphus cucullatus
Extinto em: Última observação credível em 1662, a data da extinção é colocada com 95% de certeza no intervalo de 1688 a 1715.
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção poucos anos depois da sua descoberta: foi mencionado pela primeira vez em 1598 e observado pela última vez em 1662. A sua docilidade e incapacidade de voar tornaram-no numa presa fácil dos marinheiros. Para os apanharem, apenas precisavam de ir ter com eles. Não fugiam dos seres humanos.

2. Dugongo-de-steller

Dugongo-de-steller (Hydrodamalis gigas)

Detalhe de um mapa antigo ilustrado por Steller, publicado em 1881

Nome comum: Dugongo-de-steller ou vaca-marinha-de-steller
Nome cientifico: Hydrodamalis gigas
Extinto em: 1768
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção apenas 27 anos depois de ter sido descoberto.

3. Bisonte-das-florestas-oriental

Bisonte-das-florestas-oriental (Bison bison pennsylvanicus)

Ilustração de Mark Catesby, colorido por Johann Michael Seligmann, publicado entre 1749-1776

Nome comum: Bisonte-das-florestas-oriental
Nome cientifico: Bison bison pennsylvanicus
Extinto em: 1825
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção em meados do século XVIII, a última manada foi morta no Inverno de 1799 a 1800 e o último indivíduo morto a tiro em 1825.

4. Lobo-negro-da-florida

Lobo-negro-da-florida (Canis rufus floridanus)

Gravura / Litografia colorida à mão de John Woodhouse Audubon, publicada em 1849

Nome comum: Lobo-negro-da-florida
Nome cientifico: Canis rufus floridanus
Extinto em: 1825
Principais motivos da extinção: Destruição de habitat, envenenamentos e caça.

5. Arau-gigante

Arau-gigante (Pinguinus impennis)

Ilustração de John Gould, publicado em 1873

Nome comum: Arau-gigante, pega-gigante ou alca-gigante
Nome cientifico: Pinguinus impennis
Extinto em: 1844
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção para alimentação, por desporto e para coleções de animais embalsamados.

6. Arara-vermelha-de-cuba

Arara-vermelha-de-cuba (Ara tricolor)

Gravura colorida à mão de Pierre Auguste Joseph Drapiez, publicado em 1853

Nome comum: Arara-vermelha-de-cuba
Nome cientifico: Ara tricolor
Extinta em: 1864
Principais motivos da extinção: Caçada até à extinção para alimentação e coleções particulares, além da destruição do seu habitat natural em Cuba.

7. Raposa-das-falkland

Raposa-das-falkland (Dusicyon australis)

Gravura colorida à mão de Coronel Charles Hamilton Smith, durante a viagem de Charles Darwin no Beagle, publicada em 1839

Nome comum: Raposa-das-falkland, lobo-das-malvinas ou warrah
Nome cientifico: Dusicyon australis
Extinta em: 1876
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção por causa da sua pele.

8. Alce-americano-selvagem

Alce-americano-selvagem (Cervus canadensis canadensis)

Gravura / Litografia colorida à mão de John James Audubon, publicada em 1849

Nome comum: Alce-americano-selvagem
Nome cientifico: Cervus canadensis canadensis
Extinto em: 1877
Principais motivos da extinção: Caça e destruição de habitat.

9. Pato-do-labrador

Pato-do-labrador (Camptorhynchus labradorius)

Gravura / Litografia colorida à mão de John James Audubon, publicada em 1856

Nome comum: Pato-do-labrador
Nome cientifico: Camptorhynchus labradorius
Extinto em: 1878
Principais motivos da extinção: Caça, destruição de habitat e declínio dos moluscos dos quais se alimentava.

10. Quagga

Quagga (Equus quagga quagga)

Aguarela de Samuel Daniell, publicada em 1804

Nome comum: Quagga
Nome cientifico: Equus quagga quagga
Extinto em: 1883
Principais motivos da extinção: Caçada até à extinção. Alguns exemplares foram enviados para zoológicos de forma a tentar salvar a espécie em programas de reprodução, mas não foram bem sucedidos. O último exemplar morreu dia 12 de Agosto de 1883, em Amesterdão.

11. Traça-rabo-de-andorinha

Traça-rabo-de-andorinha (Urania sloanus)

Gravura / Litografia colorida à mão de W.F. Kirby, publicada em 1897

Nome comum: Traça-rabo-de-andorinha
Nome cientifico: Urania sloanus
Extinta em: 1895
Principais motivos da extinção: Destruição de habitat.

12. Pombo-passageiro

Pombo-passageiro (Ectopistes migratorius)

Gravura / Cromolitografia de Louis Agassiz Fuertes, publicada em 1925

Nome comum: Pombo-passageiro
Nome cientifico: Ectopistes migratorius
Extinto em: 1914
Principais motivos da extinção: Destruição quase total de habitat e caça. Por incrível que pareça, o pombo-passageiro foi outrora um dos animais mais abundantes do planeta, com mais de 5 biliões de indivíduos nos EUA. Em 1866, foi registado um bando de pombos-passageiros com 1,5 quilómetros de largura e 500 quilómetros de comprimento, tendo demorado 14 horas a passar e com um número estimado de 3,5 biliões de pombos. O último exemplar, Martha, morreu no dia 1 de Setembro de 1914 no Cincinnati Zoo.

13. Tigre-da-tasmânia

Tigre-da-tasmânia (Thylacinus cynocephalus)

Gravura / Litografia de John Gould, publicada em 1863

Nome comum: Tigre-da-tasmânia ou tilacino
Nome cientifico: Thylacinus cynocephalus
Extinto em: 1936
Principais motivos da extinção: Caçado até à extinção, sobretudo depois de serem responsabilizados pela morte das ovelhas, algo que se veio a comprovar ser falso. Tarde demais, contudo. O último tigre na natureza foi morto a tiro em 1930 por um fazendeiro. O último exemplar, chamado Benjamim, sobreviveu no Beaumaris Zoo até ao dia 7 de Setembro de 1936. Desde então várias observações foram reportadas mas nenhuma confirmada. Foram inclusive oferecidas recompensas entre os 100 mil e os 1,75 milhões de dólares pela prova ou captura segura de um tilacino vivo, sem surtir efeito.

14. Lobo-do-texas

Lobo-do-texas (Canis lupus monstrabilis)

Gravura / Litografia de Richard Caton Woodville, publicada em 1898

Nome comum: Lobo-do-texas
Nome cientifico: Canis lupus monstrabilis
Extinto em: 1942
Principais motivos da extinção: Campanha de exterminação por ser considerado um perigo para a pecuária.

15. Foca-monge-das-caraíbas

Foca-monge-das-caraíbas (Monachus tropicalis)

Gravura / Litografia de Henry W. Elliott, publicada em 1887

Nome comum: Foca-monge-das-caraíbas
Nome cientifico: Monachus tropicalis
Extinta em: 1952
Principais motivos da extinção: Caça pela sua gordura e campanha de exterminação por ser considerada um perigo para a indústria pesqueira.

16. Rã-leopardo-de-guerrero

Rã-leopardo-de-guerrero (Lithobates omiltemana)

Gravura / Cromolitografia de Albert Karl Ludwig Gotthilf, publicada em 1987

Nome comum: Rã-leopardo-de-guerrero
Nome cientifico: Lithobates omiltemana ou Rana omiltemana
Extinta em: 1978
Principais motivos da extinção: Destruição de habitat, em particular a alteração dos cursos de água para fornecimento das cidades do Estado de Guerrero, no México.

17. Urso-pardo-mexicano

Urso-pardo-mexicano (Ursus arctos nelsoni)

Gravura / Cromolitografia de Helmut Diller e Paul Barruel, publicada em 1970

Nome comum: Urso-pardo-mexicano
Nome cientifico: Ursus arctos nelsoni
Extinto em: 1979
Principais motivos da extinção: Considerado uma praga, foi armadilhado, envenenado e morto a tiro até ao seu desaparecimento.

18. Rã-leopardo-de-tlaloc

Rã-leopardo-de-tlaloc (Lithobates tlaloci)

Fotografia de David M. Hillis, publicada em 1985

Nome comum: Rã-leopardo-de-tlaloc
Nome cientifico: Lithobates tlaloci
Extinta em: 1985
Principais motivos da extinção: Destruição de habitat e poluição.

19. Pica-pau-imperial

Pica-pau-imperial (Campephilus imperialis)

Gravura / Cromolitografia de George Sandström, publicada em 1982

Nome comum: Pica-pau-imperial
Nome cientifico: Campephilus imperialis
Extinto em: Última observação em 1956, mas ainda não declarado oficialmente extinto.
Principais motivos da extinção: Caça e destruição de habitat. No Mundo dos Animais já tínhamos partilhado um vídeo que é, até ao momento, o único registo em filme conhecido desde pica-pau.

20. Puma-oriental

Puma-oriental (Puma concolor couguar)

Gravura / Litografia de Richard Evans Younger, publicada em 1977

Nome comum: Puma-oriental
Nome cientifico: Puma concolor couguar
Extinto em: 2011
Principais motivos da extinção: Caça e diminuição de presas naturais. Apesar de ter sido declarado oficialmente extinto em 2011 e possivelmente já não exista nenhum indivíduo desta subespécie desde 1930, diversas observações continuam a surgir uma vez que não existem diferenças aparentes entre os pumas ocidentais e orientais.

21. Tartaruga-das-galápagos-de-pinta

Tartaruga-das-galápagos-de-pinta (Chelonoidis nigra abingdonii)

Impressão limitada em papel de arquivo de Roger Hall, publicada em 2013

Nome comum: Tartaruga-das-galápagos-de-pinta
Nome cientifico: Chelonoidis nigra abingdonii
Extinta em: 2012
Principais motivos da extinção: Caça. Estas tartarugas pensavam-se extintas desde meados do século XX, até se descobrir um exemplar solitário em 1971. Batizado de George, o solitário, foi colocado por segurança no Charles Darwin Research Station, onde acabou por morrer dia 24 de Junho de 2012, com cerca de 100 anos de idade e o estatuto de animal mais raro do mundo.


Mais importante do que conhecer estes animais e imprimi-los na nossa memória, é aprendermos com os erros do passado e adotarmos uma mentalidade de conservação para o futuro.

Pelos animais que já foram extintos, nada poderá ser feito. Pelos animais que estão agora em risco de extinção, podemos fazer tudo, desde que comecemos a fazer alguma coisa. Temos esse dever.

Tópicos: Animais Extintos Recentemente, Conservação, Artigos em Destaque