Leopardo-de-Amur Fotografado na China Pela Primeira Vez

Leopardo-de-amur

Fotografia: Hunchun National Nature Reserve of China

A Wildlife Conservation Society anunciou no passado dia 25 de Abril de 2012 que o raro e ameaçado leopardo-de-amur (Panthera pardus orientalis) foi fotografado pela primeira vez na China, através de uma câmara oculta colocada numa área protegida.

As fotografias, captadas na Reserva Natural do Tigre-de-Amur na província de Jilin, aumentam as estimativas de sobrevivência destes grandes felinos para onze indivíduos, a habitar o norte da província, sugerindo que estes animais estão a regressar à China.

No último mês, o staff da Reserva montou 16 câmaras ocultas nas áreas onde, durante uma expedição de Inverno, tinham sido encontradas pegadas e outros vestígios de tigres e leopardos.

As câmaras captaram também várias imagens do igualmente ameaçado tigre-de-amur (Panthera tigris altaica), também conhecido como tigre-siberiano (imagem em baixo).

Tigre-siberiano

Fotografia: Hunchun National Nature Reserve of China

O leopardo-de-amur, também conhecido como leopardo-siberiano e leopardo-do-extremo-oriente, está listado pela IUCN como espécie em perigo critico de extinção.

A maioria dos leopardos-de-amur restantes habitam a fronteira da Rússia, onde as câmaras conseguiram captar imagens de 29 animais no último Inverno, no território onde foi recentemente criada uma reserva – Parque Nacional da Terra do Leopardo – que cobre cerca de 60% do habitat deste felino.

Os conservacionistas estimaram que o número total de leopardos-de-amur era de cerca de 30 animais desde a década de 70, mas estas novas imagens sugerem que poderão ser 40 animais e com uma população a crescer.

Tópicos: Felinos Selvagens, Animais em Extinção, Conservação, Mamíferos, Animais Selvagens