Imagens da Semana: 13 – 19 Março 2016

Um milhar de espécies de borboletas encontradas na Bolívia, a amizade entre uma pantera negra e um tigre branco e os dugongos aprisionados no fundo do mar, são alguns dos destaques esta semana.

Borboleta Cithaerias pireta tambopata

Borboleta Oleria alexina ssp

Fotografias: Mileniusz Spanowicz / WCS

Duas das mais de mil espécies de borboletas encontradas numa expedição científica ao Madidi National Park, na Bolívia, potencialmente a área protegida com maior biodiversidade em todo o mundo. Na primeira fotografia está uma belíssima Cithaerias pireta tambopata e na segunda uma igualmente fantástica Oleria alexina ssp.

Gorila brinca com lagarto

Fotografia: via reddit

Um gigante gorila parece estar encantado com um visitante bastante mais pequenino, um anolis verde. A fotografia foi capturada num zoo pelo utilizador do reddit iw3z, que referiu o facto de o gorila nunca ter sido agressivo ou ter colocado a vida do pequeno lagarto em risco.

Pantera negra e tigre branco amigos

Fotografia: Wildcat Sanctuary

Uma pantera negra e um tigre branco dão os primeiros passos de uma nova amizade, no Wildcat Sanctuary em Minnesota, EUA. A pantera negra, ou mais corretamente um leopardo melanistico, chamado Shazam, tinha perdido o seu melhor amigo o ano passado e sentiu muito essa falta. Então, os responsáveis pelo santuário decidiram mudá-lo de local para que pudesse formar uma nova amizade. Aqui entra Nikita, um tigre branco resgatado de maus tratos. Os dois começaram a interagir (separados por uma grade por motivos de segurança) e o comportamento do Shazam começou logo a melhorar. Parece que se formou uma nova e bela amizade no santuário.

Filhotes de lontra-anã-oriental

Fotografia: Wildfowl & Wetlands Trust (WWT) Washington Wetland Centre

Quatro filhotes de lontra-anã-oriental nascidos no WWT Washington Wetland Centre, em Inglaterra. Com apenas 140 gramas de peso, ainda não têm dentes e não abrirão aos olhos até aos 40 dias de vida. A lontra-anã-oriental (Amblonyx cinerea) é a mais pequena das 13 espécies de lontras existentes e encontra-se ameaçada pela perda de habitat e poluição. O seu estado de conservação é vulnerável, segundo a IUCN.

Dugongo capturado no fundo do mar

Fotografia: Delon Lim

Um de dois dugongos encontrados acidentalmente por mergulhadores, presos no fundo do mar com cordas e cercados por jaulas, na Indonésia. O par tinha sido capturado por um pescador local, de forma a lucrar com as visitas de turistas. Os mergulhadores registaram em fotografia e em vídeo a tortura que os dois animais estavam a sofrer, o que levou as autoridades a agir rapidamente e dirigir-se ao local para os libertar no dia seguinte. Não se sabe ao certo quanto tempo os animais estiveram presos, mas pelos ferimentos, provavelmente já estariam nesta situação há várias semanas.

Cobra-rei-castanha a sair do ovo

Fotografia: Instagram: @australianreptilepark

Uma cobra-rei-castanha acabada de vir ao mundo presenteia-nos com o mais adorável dos bocejos. A cobra-rei-castanha (Pseudechis australis) é uma espécie australiana, venenosa, embora não particularmente agressiva para com seres humanos. Em adulta pode atingir os 3 metros de comprimento, o que faz desta uma das maiores cobras venenosas do mundo.

Leãozinho a brincar com o pai

Fotografia: Michelle Aylott

Um leãozinho de cinco meses desfruta de momentos de brincadeira com o pai no Linton Zoo, Reino Unido. À medida que os filhotes crescem, as brincadeiras entre irmãos e também com os progenitores são muito importantes para aprimorar as suas habilidades de sobrevivência e também para desenvolverem os seus atributos sociais — os leões são os felinos mais sociais do planeta e os únicos que se organizam em grupos para caçar.

Babuíno-anubis bebé ao colo da mãe

Fotografia: Alessandro Tramonti, National Geographic Your Shot

Um babuíno-anúbis bebé agarra-se bem às costas da mãe no Kibale National Park, no Uganda. O babuíno-anúbis (Papio anubis) vive em grupos que podem ir dos 15 aos 150 indivíduos. As fêmeas são as principais cuidadoras dos bebés, mas os machos também dão uma ajuda importante. Por volta das duas semanas de idade os filhotes começam a explorar as redondezas, mas sempre próximos da mãe. À medida que crescem, vão explorando territórios em distâncias cada vez maiores.

Crustáceo com nome de Elton John

Fotografia: James Thomas

Uma nova espécie de crustáceo, semelhante a um camarão, cujo investigador responsável pela descoberta decidiu nomear em honra de Sir Elton John. O motivo? Segundo o investigador, James Thomas, a música de Elton John tem acompanhado o seu trabalho de laboratório durante toda a sua carreira científica. Além disso, os grandes apêndices fizeram-lhe lembrar os enormes sapatos da personagem interpretada por Elton John em Pinball Wizard.

Nova espécie de tiranossauro

Ilustração: Todd Marshall

Uma nova espécie de tiranossauro descoberta no Uzbequistão, datada de há cerca de 90 milhões de anos, trouxe novas informações sobre a família destes dinossauros carnívoros. Esta espécie não era maior que um cavalo, tal como os dinossauros mais primitivos e por norma mais pequenos, no entanto já tinha um cérebro grande e uma audição avançada, tal como os gigantes Tyrannosaurus rex que viriam a habitar o planeta milhões de anos mais tarde. Os tiranossauros mais primitivos já descobertos, com cerca de 170 milhões de anos, eram do tamanho de cães, o que faz desta espécie um elo perdido na evolução destes animais e onde o fenómeno do gigantismo é bem evidente.

Tópicos: Imagens da Semana, Fotografia Animal