Imagens da Semana: 13 – 19 Novembro 2016

O último passeio pela praia do cão Walnut, a parceria entre um lar de idosos e uma associação de animais para cuidar de gatinhos órfãos e o faisão-dourado que parece ter o cabelo de Donald Trump. Estas e muitas outras histórias nesta edição das imagens da semana.

O último passeio do cão Walnut

O último passeio do cão Walnut

Fotografias: Neil Hope

Cerca de duzentas pessoas juntaram-se na praia de Porth Beach, em Cornwall, para participar no último passeio do cão Walnut, de 18 anos, com uma doença terminal. Devido ao seu estado débil, o dono de Walnut, Mark Woods, levou o cão ao colo durante a caminhada, onde também participaram vários outros cães, numa homenagem emocionante.

Idosos criam gatinhos

Fotografia: Pima Animal Care

Os residentes de um lar no Arizona estão a ajudar a associação Pima Animal Care Center (PACC) a lidar com o crescente número de gatinhos órfãos que precisam de ajuda. Os idosos alimentam os bebés, dão-lhe atenção e carinho, partilhando do amor que têm para dar e recebendo de volta a companhia impagável dos pequenos felinos. Os gatos serão posteriormente esterilizados e disponibilizados para adoção.

Cabra bebé nasceu sem cascos

Fotografia: Goats of Anarchy / Facebook

Pocket, uma cabra bebé que nasceu sem cascos nas patas traseiras, ao cuidado da associação Goats of Anarchy (GOA), que faz precisamente a reabilitação de cabras com deficiências físicas. Pocket tem agora próteses para a ajudar a andar e equilibrar-se, embora ainda não se tenha adaptado totalmente ás mesmas.

Cão roubado regressa a casa

Fotografia: Kaitlyn Thomas

O regresso do cão Knox a casa, depois de ter sido roubado em Baltimore, Maryland. Milhares de pessoas partilharam o alerta nas redes sociais e uma campanha no GoFundMe reuniu mais de 8 mil dólares em poucos dias para oferta de recompensa pela devolução do cão. O dinheiro acabou por não ser necessário, pois Knox viria a ser encontrado preso a uma árvore. O roubo de cães tem aumentado nos EUA, geralmente com o objetivo de os vender e também para serem utilizados em lutas de cães.

Cachorrinha cega e surda resgatada

Fotografia: Animal Friends Foundation Burgas

A história da cachorrinha Rosa é difícil de contar. Durante 14 anos, viveu num vão de escada sem luz, aprisionada por uma rede de metal, sem o mínimo de condições de higiene e uma alimentação muito deficiente, para dizer o mínimo. Como se não fosse mau o suficiente, o resgate da Rosa revelou factos perturbadores: a cachorrinha é cega, e também surda. Uma vida que não dá para imaginar. A Rosa está agora a receber o tratamento veterinário e o carinho humano que durante tanto tempo faltou. O mundo vai continuar a ser misterioso para a Rosa, sem cor e sem sons, mas amor certamente não voltará a faltar.

Orangotango bebé acorrentado

Fotografia: International Animal Rescue / Facebook

Um orangotango bebé esteve acorrentado a uma tábua de madeira durante seis meses, com uma corrente tão pequena que mal dava para se mexer de um lado para o outro, por uma família que pretendia mantê-lo como animal de estimação. O bebé estava a ser alimentado com arroz, cana-de-açúcar, biscoitos, pão e leite. A International Animal Rescue foi alertada para este caso e libertou o pequeno com sucesso, que ficará agora num centro de reabilitação até poder ser devolvido à natureza.

Pangolim libertado

Fotografia: Rachel Nuwer

Um pangolim aguarda pela sua libertação numa reserva no Vietname, depois de uma viagem de 14 horas de autocarro. Este e outros 45 pangolins, resgatados de traficantes, foram libertados na passada segunda-feira, mas os conservacionistas temem que alguns destes animais acabem por ir parar novamente ás mãos de traficantes, apesar da localização da reserva não ser revelada. O pangolim, recorde-se, é o mamífero mais traficado em todo o mundo. Em Setembro, passaram a receber a mais elevada proteção da CITES.

Cavalo de nascimento prematuro

Fotografia: News of the Horse

Um cavalo que nasceu prematuramente, seis semanas antes do previsto e num estado de saúde bastante débil, sem se conseguir mover. As primeiras duas semanas foram instáveis, mas um mês depois já consegue andar sozinho e tudo indica estar no bom caminho.

Aranha disfarça-se de folha seca

Fotografia: Matjaz Kuntner

Uma espécie de aranha recentemente descoberta, com um disfarce impecável de folha seca que lhe permite passar despercebida. Trata-se da única aranha conhecida capaz de se disfarçar de folha e a espécie ainda não recebeu nome científico, embora pertença ao género Poltys. A descoberta foi feita por acidente, quando os investigadores liderados por Matjaz Kuntner procuravam outras aranhas na China. A aranha encontrada era uma fêmea, que estava num galho cercada por folhas mortas, colocadas propositadamente pela aranha para tornar o seu disfarce ainda mais convincente.

Salamandras mais pequenas que uma moeda

Fotografia: James Hanken, Harvard University

Foram descobertas três novas espécies de salamandra, todas elas mais pequenas que uma moeda, em Oaxaca, México. Pertencem ao género de anfíbios mais ameaçado de extinção em todo o mundo, Thorius, e os investigadores acreditam que estas novas espécies estão também em grande perigo. As salamandras deste género são exclusivas das florestas de grande altitude do sul do México e, ao contrário da maioria dos anfíbios, não passam pela fase de girino, nascem dos ovos já em versões miniaturadas dos pais. As novas espécies foram chamadas de Thorius pinicola, Thorius longicaudus e Thorius tlaxiacus.

Elefante bebé

Fotografia: AJ Haverkamp

Depois de um período de gestação de 631 dias (21 meses) e apenas dois minutos de parto, nasceu este fantástico bebé de elefante-asiático no Artis Zoo, em Amesterdão. O elefante-asiático (Elephas maximus) é uma espécie em perigo de extinção, com a sua população a ter decrescido em pelo menos 50% nas últimas três gerações (60-75 anos). Em 2003 o número total destes animais estimava-se entre os 41 mil e os 52 mil indivíduos. As principais ameaças que o elefante-asiático enfrenta são a degradação, fragmentação e perda de habitat, bem como a caça furtiva.

Faisão-dourado que faz lembrar Donald Trump

Fotografia: Reuters

Um faisão-dourado fotografado no Hangzhou Safari Park, na China, ganhou grande popularidade por fazer lembrar o cabelo do presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump.

Polvo perdido em parque de estacionamento

Fotografia: Richard Conlin

Não é muito comum ver uma criatura marinha a “passear” num parque de estacionamento, mas foi exatamente isso que Richard Conlin, residente na Florida, encontrou. Um polvo vivo, naturalmente confuso, foi parar ao parque de estacionamento devido ás ondas particularmente elevadas provocadas pela “super lua” do passado dia 14 de Novembro — um fenómeno astronómico na qual a lua se encontra mais próxima da Terra que o habitual, pelo que o seu efeito gravitacional sobre as marés é maior. Quanto ao polvo, parece ter tido um final feliz: um segurança do edifício encheu um balde com água do mar, meteu o polvo lá dentro e devolveu-o ao seu habitat.

Memorial ao pombo-passageiro

Fotografia: Keely Clarke

Um memorial ao pombo-passageiro, uma ave extinta em 1914, feito numa praia do País de Gales. A artista e ativista Persephone Pearl começou a criar homenagens a animais extintos pelo ser humano depois de ver um tigre-da-tasmânia embalsamado num museu. O Homem tem sido responsável por inúmeras extinções, desde a megafauna do Pleistoceno até animais extintos nos últimos séculos, como o dodo, a quagga, a raposa-das-falkland ou o pica-pau-imperial.

Até para a semana!

Tópicos: Imagens da Semana, Fotografia Animal