Imagens da Semana: 20 – 26 Novembro 2016

A reintrodução na natureza de 14 numbats severamente ameaçados de extinção, o abrigo dedicado a cães seniores ou o momento mágico entre uma raposa mãe e o seu filhote. Estas e muitas outras histórias nesta edição das imagens da semana.

Abrigo para cães séniores

Fotografia: Muttville Senior Dog Rescue

Sherri Franklin com alguns dos cães seniores que abriga na instituição que fundou, a Muttville Senior Dog Rescue, localizada em São Francisco, na Califórnia. Esta instituição dedica-se a acolher os cães mais velhos, muitas vezes considerados não adotáveis e frequentemente eutanasiados sem terem qualquer problema de saúde ou sequer comportamental. Sherri Franklin foi nomeada este ano pela CNN para a lista Top 10 CNN Heroes of 2016.

Tigger, um gato com 22 anos

Fotografia: via Facebook

Tigger é um gato que foi adotado numa idade pouco usual, com 21 anos. Tinha sido abandonado meses antes num veterinário local, quando um casal soube da sua história e decidiu que lhe iria proporcionar a melhor vida possível no tempo que lhe restasse. No passado dia 19 de Novembro, Tigger completou 22 anos e está determinado em continuar a deixar a marca das suas patinhas neste mundo. Acompanhe as suas aventuras através da sua página de Facebook.

Resgate de duas leoas irmãs que pertenciam a um circo

Resgate de duas leoas irmãs que pertenciam a um circo

Fotografias: Born Free Foundation

Sonja e Maggie são duas leoas irmãs que pertenciam ao Zircus Las Vegas, uma companhia de circos alemã. Tal como é costume com os animais em circos, as duas leoas passavam grande parte do dia presas dentro de reboques, e talvez tivessem passado o resto das suas vidas nestas condições se não fosse uma lesão de Maggie: uma ferida na cauda que não estava a ser corretamente tratada. Depois de vários avisos para que o animal fosse tratado, sem sucesso, as autoridades confiscaram as duas leoas e também dois tigres. Mais tarde, e em parceria com a Born Free Foundation, conseguiram transportar as irmãs para um santuário de grandes felinos na África do Sul, onde podem finalmente viver uma vida normal como leões selvagens.

Saguis roubados no Symbio Wildlife Park

Fotografia: Mick Maric / Symbio Wildlife Park / via Facebook

Três pequenos saguis, incluindo um bebé dependente do leite da mãe, foram roubados do Symbio Wildlife Park, na Nova Gales do Sul, Austrália, na passada Sexta-feira. Entretanto o bebé, com quatro semanas, foi encontrado pela polícia num carro, mas o paradeiro dos outros dois saguis continua desconhecido. O parque apelou no Facebook à ajuda da população para encontrar os animais o mais rápido possível.

Abrigo de cangurus

Fotografia: Our Haven Wildlife Shelter

O casal australiano Theresa e Tony Matthews fundou um abrigo para cangurus, onde tomam conta de cangurus bebés órfãos ou que precisem de ajuda. Tudo começou em 2010, quando um estranho deixou nos braços de Tony um canguru bebé e foi-se embora sem dar explicações. O casal tentou contactar diversos abrigos e centros de vida selvagem, mas poucas pessoas assumiam o cuidado destes animais e as que o faziam, estavam sobrelotadas. Recomendaram-lhes que eutanasiassem o bebé, mas o casal teve outra ideia. Salvar o animal. E todos os que lhe seguiram.

Tigre bebé

Fotografia: Joseph Vattakaven / WWF

Um tigre bebé fotografado na Índia. A população de tigres tem vindo a subir ligeiramente desde 2010, mas novos planeamentos para construção de estradas e autoestradas no continente asiático pode deitar todos os esforços por água abaixo. Os 11 mil quilómetros planeados passam obrigatoriamente pelo interior dos preciosos habitats destes animais, incluindo um espaço critico entre duas reservas.

Raposa mãe e filhote

Fotografia: Kevin Dietrich

Uma raposa mãe e um dos seus filhotes num momento mágico capturado em fotografia por Kevin Dietrich. Segundo descreveu o fotógrafo no Mother Nature Network, o casal de raposas tem uma dedicação extrema pelos seus filhotes, estando constantemente a vigiá-los, prepará-los, alimentá-los e ensiná-los a caçar. Quando um dos adultos sai para caçar, o outro fica a tomar conta da prole e até têm um ritual de “mudança de turno”: um toque ternurento entre narizes.

Coiote e texugo trabalham em conjunto

Fotografia: Kimberly Fraser / U.S. Fish and Wildlife Service

Um coiote e um texugo foram recentemente fotografados a caçar juntos, no Colorado, num exemplo fascinante de colaboração entre diferentes espécies. Os coiotes e os texugos são ambos predadores, e geralmente procuram as mesmas presas, pelo que seria de supor que competiriam entre si, mas estes animais mostram que não tem de ser assim. A colaboração entre coiotes e texugos não é, porém, um fenómeno recente: já era conhecida pelos nativos americanos antes dos europeus chegarem ao continente, e existem vários registos destas duplas desde o Canadá até ao México.

Equidna bebé

Fotografia: Paul Fahy / Taronga Zoo

O Taronga Zoo em Nova Gales do Sul, Austrália, está a celebrar o seu primeiro nascimento de equidna-de-focinho-curto (Tachyglossus aculeatus) nos últimos 29 anos. Os tratadores estão agora a monitorizar o progresso de três equidnas bebés pertencentes a três mães diferentes. As equidnas e os ornitorrincos são os únicos mamíferos do planeta que põem ovos.

Numbat libertado na natureza

Fotografia: Perth Zoo

Quatorze numbats vão ser libertados num santuário de vida selvagem sem predadores, numa tentativa de salvar estes marsupiais severamente ameaçados de extinção. Os numbats foram criados no Perth Zoo em Perth, na Austrália, e estão equipados com um colar de rádio que irá permitir seguir o seu progresso na natureza.

Gato e donos recriam filmes

Fotografia: moviecats / Instagram

O casal britânico Dave e Sarah, apaixonados pela sétima arte, decidiram recriar com os seus gatos cenas famosas dos maiores clássicos do cinema, como no caso do E.T. na foto em cima. As hilariantes aventuras cinemáticas podem ser seguidas na conta de Instagram moviecats.

Fóssil com penas que preservaram a cor

Fotografia: Xiaoli Wang

Um fóssil encontrado na China e datado de há cerca de 130 milhões de anos, está tão bem preservado que ainda tem alguns vestígios de cor. O fóssil pertence a um Eoconfuciusornis, uma ave parecida com um corvo que conviveu com os dinossauros no período Cretáceo, e cujas penas seriam então de uma cor castanho escuro.

Até para a semana!

Tópicos: Imagens da Semana, Fotografia Animal