Imagens da Semana: 27 Março – 2 Abril 2016

A viagem de conservação de Leonardo DiCaprio que lhe pode valer a expulsão da Indonésia, as aves terapeutas de Nova Orleães ou o resgate de um macaco preso há 25 anos, são alguns dos destaques esta semana.

Pato terapeuta

Fotografia: Kasia’s Ark Bird Rescue

Um pato faz uma visita terapeuta a um lar de idosos em Nova Orleães, nos EUA, contrariando a ideia de que apenas cães, gatos ou cavalos podem ser animais terapeutas. Este pato é uma das várias aves ao abrigo da Kasia’s Ark Bird Rescue, uma organização que resgata aves feridas, órfãs ou abandonadas. Apesar da maioria das aves resgatadas ser liberta na natureza após a reabilitação, as aves com algum tipo de deficiência física, os patos e as galinhas acabam por ficar — e são estas que posteriormente proporcionam um belo sorriso e tempo bem passado aos muitos idosos que visitam.

Agentes passeiam cães abandonados

Fotografia: Amy Thomas / via The Dodo

Amy Thomas e Ashley Uribe, duas agentes do Departamento da Polícia de Austin, no Texas, junto a um cão sem dono que se encontra acolhido no Austin Animal Center. Estas duas agentes iniciaram uma inspiradora tradição que consiste em passear os cães do abrigo todas as quintas-feiras, durante a sua hora de almoço. As duas agentes pretendem com o seu exemplo angariar mais voluntários, nem que seja por “apenas 30 minutos por semana”, de forma a proporcionar uma vida um pouco melhor a animais que, habitualmente, passam 24 horas por dia dentro de uma boxe.

Raposa bebé resgatada

Raposa bebé resgatada

Fotografias: National Fox Welfare Society / via Facebook

Uma adorável raposinha bebé, resgatada após ter sido encontrada debaixo de um autocarro estacionado em Hertfordshire, Inglaterra. Acolhida pela National Fox Welfare Society (NFWS), o bebé batizado de Alfie começou por recusar comida, mas segundo a publicação no Facebook, rapidamente se revelou um menino comilão. A NFWS é uma organização de voluntários que já resgata raposas feridas, doentes e/ou órfãs há mais de 20 anos, no Reino Unido.

Leonardo DiCaprio pela conservação dos elefantes

Fotografia: via Facebook: Leonardo DiCaprio

O reconhecido ator Leonardo DiCaprio viajou até à Indonésia para criticar o impacto da indústria de óleo de palma nas florestas tropicais, nomeadamente na conservação de animais como o elefante-de-sumatra, uma subespécie de elefante-asiático em perigo critico de extinção, bem como orangotangos, tigres e rinocerontes, que vêm os seus habitats serem cada vez mais reduzidos. As criticas, porém, caíram mal no governo indonésio, que pondera agora proibir o ator de voltar a entrar no país.

Dendrobates tinctorius

Fotografia: Yasar Ugurlu, National Geographic Your Shot

Uma pequena mas poderosa Dendrobates tinctorius fotografada no topo de uma casca de coco por Yasar Ugurlu, na National Geographic. As suas cores brilhantes e cativantes servem de aviso aos potenciais predadores, uma vez que fazer desta rã venenosa uma refeição pode ser uma péssima ideia. Apesar da sua toxicidade, as dendrobates podem ser mantidas em cativeiro, seguindo alguns cuidados básicos, sendo mesmo um dos anfíbios de eleição para os terrariofilistas.

Peixinho-dourado em cirurgia

Fotografia: Lort Smith Animal Hospital / via Facebook

Um peixinho-dourado de 9 anos de idade, chamado Bubbles, sujeito a uma cirurgia para remover um tumor de grandes dimensões na cabeça. A cirurgia foi realizada no Lort Smith Animal Hospital, na Austrália, e naturalmente não foi tarefa fácil — estamos a falar de uma intervenção que tem de ser realizada fora de água. O primeiro passo foi colocar o peixe num recipiente com água e uma dosagem de anestesia capaz de o por a dormir. De seguida foi colocado um tubo na boca do peixe com um fluxo constante de água misturada com uma dose de manutenção da anestesia. Após removido o tumor, foi colocado num recipiente de recuperação, com analgésicos e antibióticos. O mais importante: correu bem.

Cavalo-marinho

Fotografia: Terry Steeley / The Underwater Photo Contest / via Discovery News

Um cavalo-marinho protagoniza uma das fotos premiadas com “medalha de ouro” no concurso anual do Underwater Photography. Iluminado pela parte de trás, dando a sensação de ter um corpo transparente, este cavalo-marinho da espécie Hippocampus histrix foi fotografado nas Ilhas Molucas, na Indonésia.

Macaco resgatado pela Wildlife Friends Foundation Thailand

Macaco resgatado pela Wildlife Friends Foundation Thailand

Fotografias: Wildlife Friends Foundation Thailand / via Facebook

Um macaco resgatado em Banguecoque, capital da Tailândia, após 25 anos (!) a viver num buraco sem as mínimas condições. A Wildlife Friends Foundation Thailand (WFFT) recebeu a denúncia por parte de um estrangeiro, que tinha encontrado o pobre macaco, e rapidamente se deslocou ao local, quando percebeu o verdadeiro horror da situação. O macaco estava preso desde 1991, sozinho, num buraco sem luz e sem água, medindo apenas 70 x 80 x 80 centímetros e coberto de urina e fezes. O fundador da WFFT considerou um dos 10 casos mais horríveis que já presenciou. O macaco foi resgatado e encontra-se agora a recuperar, na expetativa que os seus últimos anos de vida (a esperança de vida é de 35 anos) sejam infinitamente melhores que os primeiros.

Cão adotado por clínica de odontopediatria

Fotografia: Pediatric Dentistry of Northbrook

O cão Jojo conforta uma criança para reduzir o stress na sempre angustiante visita ao dentista. A ideia partiu de uma clínica de odontopediatria (medicina dentária para crianças e jovens) em Illinois, nos EUA, para tornar a visita das crianças ao dentista muito mais confortável, e o cão Jojo mostrou ser o colaborador perfeito para desempenhar a tarefa. O trabalho dos médicos é também facilitado, pois as crianças nervosas mexem-se bastante e com a companhia do Jojo, ficam mais calmas e sossegadas.

Rinoceronte bebé preso na lama

Fotografia: Sanjeev Chadha / via Facebook: COPAL

O momento em que o amor de mãe é registado em fotografia, quando a progenitora rinoceronte descobre que o seu filhote está preso na lama. A mãe rinoceronte juntou-se ao filhote, deu-lhe vários toques na cabeça, como que a encorajá-lo e incentivá-lo, até que o bebé arranjou energia suficiente para se libertar. Uns minutos depois, mãe e filhote seguiram o seu caminho, sãos e salvos.

Panda-vermelho de sete semanas

Fotografia: Perth Zoo

Um simpático panda-vermelho de sete semanas de idade faz a sua primeira visita ao veterinário, no Perth Zoo, Austrália. O panda-vermelho (Ailurus fulgens), também conhecido como raposa-de-fogo (a mascote do navegador Firefox) é nativo das regiões montanhosas do Himalaia e do sul da China e encontra-se em perigo de extinção.

Aranha pré-histórica scaneada em 3D

Créditos: University of Manchester

O scan em 3D de um antepassado muito antigo das aranhas, com 305 milhões de anos. Para termos uma noção mais correta do que significam 305 milhões de anos na história da vida no planeta, estamos a falar de uma época em que ainda não tinham aparecido sequer os primeiros dinossauros. Este animal, com o nome científico Idmonarachne brasieri, não é considerado uma verdadeira aranha uma vez que lhe faltam as fieiras, ou seja, os apêndices que as aranhas modernas utilizam para tecer as teias.

Unicórnio siberiano (Elasmotherium sibiricum)

Ilustração: Heinrich Harder / Domínio público

Continuando na senda dos animais pré-históricos, um estudo recente revelou que uma criatura pré-histórica semelhante a um unicórnio (embora mais parecido com um rinoceronte do que um cavalo) pode ter convivido com seres humanos. O “unicórnio siberiano”, Elasmotherium sibiricum, pensava-se extinto há 350 mil anos, mas a descoberta de um novo fóssil no Cazaquistão trouxe evidências de que a extinção ocorreu há apenas 29 mil anos.

Tópicos: Imagens da Semana, Fotografia Animal