Imagens da Semana: 30 Outubro – 5 Novembro 2016

Como Rémi Gaillard pretende arranjar dono para 300 animais, um gatinho preto com dentes de vampiro e a minhoca mais pesada do mundo. Estas e muitas outras histórias nesta edição das imagens da semana.

Rémi Gaillard em campanha num canil

Fotografia: Rémi Gaillard / via Facebook

O controverso artista gaulês Rémi Gaillard, a partir do próximo dia 11 de Novembro, viverá fechado 24 horas por dia numa das boxes de um canil de Montepellier, onde se encontram centenas de animais abandonados. O objetivo é Rémi apenas poder sair quando 300 animais deste canil forem adotados, ou sejam angariados fundos no valor de 50 mil euros (cerca de 180 mil reais) em benefício da associação. Rémi estará ao vivo no Facebook durante todo o tempo.

Homens salvam pangolins

Fotografia: Adrian Steirn

Um pangolim seguro pelas mãos de um dos elementos do “The Pangolin Men”, um grupo de homens zimbabuenses que se reuniu para proteger estes animais. Os pangolins, recorde-se, são os animais mais traficados do mundo e obtiveram este ano a mais alta proteção da CITES. A atenção e paixão que estes homens colocam na salvação dos pangolins foi registada pelo fotógrafo Adrian Steirn, que publicou as imagens no seu Instagram.

Jaguar bebé baleado

Fotografia: Veronica Cabrera

Um jaguar bebé encontrado sem se conseguir mover. Depois de ser levado à equipa de veterinários da San Francisco de Quito University, no Equador, descobriu-se que o felino se encontrava tetraplégico devido a umas impressionantes 18 balas que foram encontradas no seu corpo. Duas das balas atingiram a medula espinhal.

Os veterinários submeteram o jaguar a cirurgia, mas descobriram que muitas das balas estavam demasiado incrustadas nos ossos para poderem ser removidas. Ao pequeno jaguar espera-lhe uma nova cirurgia e um mínimo de cinco meses de fisioterapia, antes de poder ser enviado para um centro de reabilitação de animais selvagens.

Já existem sinais positivos, no entanto. Duas veterinárias, que estavam a observar o felino, aperceberam-se que o jaguar conseguiu mover uma das patas traseiras e, agora, já consegue dar balanço para se posicionar. O caminho é longo para este pequeno grande felino, mas parece ser o certo.

Gato preto com dentes de vampiro

Fotografia: monkandbean / Instagram

Se aos gatos bastava ser pretos para ser associados à bruxaria, imagine que este pequeno felino com dentinhos que fazem lembrar um vampiro, tivesse aparecido nos tempos medievais? Nicole Rienzie encontrou este gato especial abandonado nas ruas e levou-o para casa, tendo-o adotado em definitivo. Chama-se Monk (Monge) e pode ver mais fotos no Instagram.

Peru gosta de receber miminhos

Fotografia: Keri Shaw

Um peru resgatado de uma fazenda a receber os mimos que tanto gosta. Os fotógrafos Terran Baylor (na foto) e Keri Shaw estavam de visita ao The Gentle Barn, um santuário na Califórnia, quando conheceram este e outro peru muito simpáticos.

Antes dos mimos, porém, a vida era bastante mais cruel para estes perus. Boa parte dos seus bicos foi removida a sangue frio e viviam em jaulas superpovoadas, enquanto aguardavam essencialmente que chegasse a sua vez. Pelo menos para estas duas aves, o futuro afigura-se mais risonho.

Arganaz a dormir

Fotografia: James Robbins / National Trust Images

Um pequeno arganaz a tirar uma sesta antes de entrar na sua hibernação de inverno. O arganaz (Muscardinus avellanarius), também conhecido como lirão, é um roedor arborícola aparentado com os esquilos. Geralmente pesam apenas 20 gramas, mas aumentam até às 40 gramas antes da hibernação. Esta ocorre entre Outubro e Abril ou Maio.

Andorinhões voam durante 10 meses quase ininterruptos

Fotografia: N. Camilleri / Lund University / PA

A ideia generalizada de que os andorinhões nunca param de voar, parece ter sido comprovada cientificamente. Uma equipa de investigadores colocou pequenos dispositivos em algumas aves, chamados acelerómetros, que permite seguir a atividade das aves durante as suas longas migrações. Surpreendentemente, os andorinhões voam mesmo por 99% do tempo, durante os 10 meses da migração.

Iguanas-marinhas (Amblyrhynchus cristatus)

Fotografia: Elizabeth White / BBC

Uma iguana-marinha recém-nascida sobe para a cabeça de um adulto em Cape Douglas, na Ilha Fernandina, a ilha oceânica mais antiga do mundo, localizada no Oceano Pacífico. Estas iguanas são duas das estrelas da nova série da BBC, Planet Earth II (veja aqui o fabuloso trailer). As iguanas-marinhas (Amblyrhynchus cristatus) são os únicos lagartos do mundo a alimentar-se de algas.

Sapo-listado (Leptodactylus lineatus)

Fotografia: Albertina Pimentel Lima

O sapo-listado (Leptodactylus lineatus) desenvolveu uma proteção especial que lhe permite sobreviver literalmente no meio de colónias de formigas-cortadeiras — que costumam atacar os sapos. Através de certos químicos na pele, iguais aos que as formigas utilizam para se identificar entre si, os sapos-listados passam por elas como se transportassem uma espécie de manto da invisibilidade.

Equidna

Fotografia: Christine Cooper / Curtin University

Utilizando acelerómetros (como nos andorinhões, que falamos em cima), os cientistas também conseguiram obter uma excelente quantidade de informação sobre as equidnas, um dos animais mais misteriosos e elusivos do planeta.

Sabemos agora que as equidnas passam 12% do seu tempo a escavar e que uma dúzia de equidnas, a trabalhar em conjunto, conseguem mover um pedaço de terra igual ao volume de uma piscina Olímpica por ano. Se as minhocas são importantes engenheiras do solo, o que se dirá das equidnas?

Maior minhoca já encontrada no Reino Unido

Fotografia: Harry Taylor / NHM London / PA

A maior minhoca do Reino Unido e também a mais pesada do mundo. Esta minhoca gigante foi batizada de Dave pelo enteado do seu descobridor, Paul Rees, no Condado inglês de Cheshire e, enviada para o Museu Natural de Londres… onde a mataram, para a preservar (eu sei que é difícil de entender).

Apesar dos seus 40 centímetros, o que mais impressionou os cientistas foi o seu peso: 26 gramas, mais do dobro da minhoca mais pesada até agora conhecida (12,6 gramas).

Condor-da-california

Fotografia: Gary Kramer / US Fish and Wildlife Service

O condor-da-california, considerado por muito como um dos animais mais feios do mundo, está a recuperar os seus números e já são cerca de 400 os condores vivos atualmente. Mas existe um problema: todos os 400 animais são descendentes de apenas 14 indivíduos, o que provoca uma baixa variabilidade genética. Estudos feitos com espécimes recolhidos por museus, entre 1825 e 1984, confirmam que aproximadamente 80% da diversidade genética foi perdida.

Paranabóia (Oxybelis fulgidus)

Fotografia: Varun Aditya / 2016 National Geographic Nature Photographer of the Year

Uma paranabóia (Oxybelis fulgidus) fotografada por Varun Aditya, para a edição deste ano da National Geographic Nature Photographer of the Year. Estas cobras são muito delgadas, com apenas dois centímetros de espessura e uma cauda muito comprida, fina e delicada. Mas é a cabeça que salta primeiro à vista: a forma é totalmente aerodinâmica, pontíaguda e com uma boca muito grande, quase do tamanho total da cabeça. Apesar de terem um veneno potente para os pequenos roedores de que se alimenta, este veneno tem pouco ou nenhum efeito em seres humanos.

Rã-de-perna-amarela da Sierra Nevada

Fotografia: Devin Edmonds / USGS

A rã-de-perna-amarela da Sierra Nevada (Rana sierrae) traz boas notícias para a conservação, depois de ter estado perigosamente próxima da extinção e o seu habitat ter ficado reduzido a 5% do original. Apesar de a ameaça de um fungo mortífero, que em muito contribuiu para o declínio das rãs, continuar presente, um estudo recente no Parque Nacional de Yosemite revelou que a espécie está a recuperar os seus números.

Husky siberiano num coqueiro

Fotografia: Autor desconhecido

A Internet é uma fonte de riquíssima informação… e algumas coisas estranhas. Um husky siberiano em cima de um coqueiro a fazer uma expressão deliciosa, é uma delas. E os internautas retribuíram a oferta com uma série de montagens fotográficas em Photoshop, onde o nosso amigo husky participa desde os videoclips de Miley Cyrus até aos filmes de Harry Potter. Veja tudo aqui.

Tigres bebés a brincar no ZSL London Zoo

Tigres bebés a brincar no ZSL London Zoo

Fotografias: ZSL London Zoo

Dois tigres-de-sumatra bebés, gémeos, brincam um com o outro no ZSL London Zoo, onde nasceram no passado dia 27 de Junho. Achilles (à direita) é um tigrinho mais escuro e mais relaxado que a sua irmã Karis (à esquerda), que segundo o zoo tem um feitio mais parecido com o da mãe.

Hipopótamo bebé faz primeiro amigo

Fotografia: Facebook Vídeo Screenshot

O hipopótamo bebé Charlie, abandonado pela família e agora aos cuidados do Thula Thula Rhino Orphanage em KwaZulu-Natal, conquista a sua primeira amizade. O novo amigo é um rinoceronte também bebé, chamado Makhosi, que nasceu prematuramente e que está com dificuldades de adaptação ao orfanato. O vídeo destes dois improváveis amigos pode ser visualizado aqui.

Aranha da família Sparassidae

Fotografia: Barnyard Betty’s Rescue / via Facebook

Esta aranha gigantesca, da família Sparassidae e que só podia viver na Austrália, foi salva de um quintal onde a proprietária queria, enfim, pôr termo a vida dela (da aranha). Batizada de Charlotte, foi libertada na quinta da sua salvadora.

Estas aranhas são muito grandes e uma das espécies, Heteropoda maxima, atinge uma envergadura de patas de 30 centímetros, o que leva muitas pessoas a classificá-las erradamente de tarântulas. Apesar do tamanho e aspeto assustador, são muito calmas, não apresentam comportamento agressivo e essencialmente só querem ir à vida delas.

Até para a semana!

Tópicos: Imagens da Semana, Fotografia Animal