Spitz Alemão

O Spitz alemão é uma raça que, além de histórica, é bastante apreciada. Normalmente são cães inteligentes e independentes, mas que gostam também de receber atenção e de brincar com os seus donos, fazendo do mesmo um ótimo cão familiar.

Porém, surgem também muitas dúvidas relacionadas com esta raça, devido às suas variedades. Por isso, abaixo vamos ver várias informações úteis sobre o Spitz alemão convencional, para que saiba distinguir o mesmo das outras variedades e, em simultâneo, saiba como tratar e os cuidados a ter com essa raça em particular.

Origem da raça

O Spitz alemão é um descendente direto de cães de pastoreio nórdicos, como os Samoiedas. Embora não haja certezas, é possível que tenham chegado à Europa com os saqueadores Vikings. O certo é que trata-se de uma raça de cães muito antiga.

Até ao séc. XIX, o Spitz alemão era criado para ser um cão bastante útil, mais precisamente para caçar, para ajudar o pastor e até para servir de cão de vigia. Ao longo dos anos, contudo, foram sendo desenvolvidos vários tipos de cães baseados no Spitz “standard”, incluindo o Spitz alemão gigante, o qual servia essencialmente para o tipo de trabalho que veiculamos acima, bem como o pequeno Spitz alemão, que servia mais para companhia.

Quando o pequeno Spitz foi importado pela Inglaterra, proveniente da região da Pomerânia, na Alemanha, o mesmo desenvolveu-se de forma separada, resultando no que é hoje conhecido como o Lulu da Pomerânia, o qual também muitas pessoas também designam de Spitz alemão anão. Embora haja grandes semelhanças entre o Spitz pequeno e o anão, são consideradas por muitas pessoas como sendo raças separadas.

O Spitz convencional, contudo, tem vindo a perder alguma popularidade, em favor de outros tipos e variedades da mesma família.

Variedades do Spitz Alemão

Como já demos a entender, o Spitz alemão é uma raça que abrange algumas variedades. Assim sendo, temos o Spitz alemão gigante, o médio (tradicional) e o pequeno. Por sua vez, tanto o Keeshond, como o Lulu da Pomerânia podem ser considerados ou não raças separadas, embora com origens ligadas à família Spitz. Muitas vezes, o Spitz alemão pequeno é confundido com o Lulu.

Os Spitz são as raças de cães mais antigas da Europa Central. O Spitz alemão, a dada altura, foi levado para os Estados Unidos, tendo o seu nome alterado, nomeadamente para o cão Esquimó Americano, devido aos preconceitos pós Primeira Guerra Mundial. Atualmente, são também considerados uma raça separada, embora com muitas afinidades ao Spitz alemão. O próprio Akita, bem como o Chow Chow, têm também traços provenientes da família Spitz.

Temperamento

Raça Spitz Alemão

Fotografia: Balano / via Wikimedia Commons

De um modo geral, o Spitz alemão é um cão bastante alegre, vigilante e vivo, características que fazem do mesmo um excelente cão de vigia.

Eles gostam de pular e ficar de pé, apoiados nas patas traseiras. Além disso, gostam também de receber atenção por parte dos humanos e de entrar nas brincadeiras para agradar aos mesmos.

O Spitz alemão pode ser bastante apegado ao seu dono, tornando-se um pouco desconfiado de estranhos. Isto faz com que não só seja uma companhia leal e verdadeira, como faz também dele um excelente cão de vigia. Neste sentido, este cão pode latir de forma bastante consistente, caso um estranho se aproxime do seu território.

Porém, ele é, por vezes, demasiado sonoro. Isto é, gosta de latir quando alguém bate à porta ou quando você recebe visitas, por isso, é importante que treine esse aspeto, para que o cão ladre somente duas ou três vezes, para não se tornar desagradável.

A chave para treinar um Spitz alemão é a consistência, mostrando-lhe que é você quem manda e é você o seu líder, caso contrário poderá ter bastantes problemas em fazer com que o seu cão lhe obedeça. Quando não são treinados apropriadamente, estes cães desenvolvem alguns problemas comportamentais, ficando temperamentais, resolutos e mostrando pouca obediência aos donos.

Além do mais, deve tentar ainda demonstrar ao cão que não é só você o seu líder, mas sim todos os humanos, de forma a evitar problemas com as crianças. Devidamente treinado, não há qualquer problema na interação desde cão com uma criança, desde que ela própria tenha o cuidado de demonstrar que é o líder.

É importante também que se treine o cão desde cedo a socializar não só com outras pessoas, mas também com outros animais, para evitar que o mesmo fique um cão reservado ou agressivo perante animais estranhos ou situações com as quais não está devidamente familiarizado com as mesmas.

Com um bom treino, não terá quaisquer problemas com o cão e poderá usufruir de um ótimo companheiro, bem como de um cão bonito e elegante, cujas características físicas veremos já de seguida.

Características físicas

O Spitz alemão convencional tem um tamanho médio e um corpo compacto e macio. A cabeça tem uma forma de cunha, o focinho é reto, o que lhe proporciona uma imagem semelhante a uma raposa.

O cão tem ainda umas orelhas triangulares, eretas e próximas uma da outra. Os olhos parecem ser grandes, em proporção do corpo. Os pelos na cabeça são mais curtos, em comparação com os pelos do corpo, mas ainda assim são espesso. As patas são pequenas com pelos entre os dedos, ao passo que a cauda é curvada para cima do dorso.

O cão tem um revestimento de pelos que em termos de cores é mais lato do que outras raças da família Spitz. Assim, é possível encontrar o preto, o castanho, o laranja, o cinzento, bem como o branco.

Em termos de altura e peso do Spitz alemão convencional, não existem diferenças significativas entre géneros. De qualquer forma, indicamos abaixo a média verificada nesta raça para esses aspetos em específico

Altura: No que concerne à altura, o Spitz alemão situa-se em média entre os 29 a 36 centímetros.

Peso: Quanto ao peso, a variação é relativamente pequena, uma vez que a média fica entre os 10.5 a 11.5 quilos.

Saúde

Felizmente, o Spitz alemão é um cão bastante saudável, registando-se muitos poucos problemas de saúde nesta raça. Contudo, mesmo assim, os problemas mais recorrentes são:

  • Atrofia progressiva da retina;
  • Colapso na traqueia;
  • Luxação na patela;
  • Problema congénito no coração;
  • Problemas dentários.

Contudo, são problemas raros. Fora isto, estamos perante um cão que normalmente não tem qualquer tipo de problema de saúde. De qualquer das formas, o seu dono deverá estar atento ao historial médico do seu cão, bem como dos seus pais, antes de o adquirir, para despistar quaisquer potenciais problemas do foro clínico. Visitas regulares ao veterinário são também aconselhadas, de forma a garantir que o seu cão permanece saudável.

A sua esperança média de vida situa-se entre os 13 e os 15 anos, portanto, se não houver nenhum problema de maior, poderá usufruir da companhia do seu cão durante mais de uma década.

Cuidados e bem-estar

Raça Spitz Alemão

Fotografia: via Wikimedia Commons

Como qualquer outro cão, o Spitz alemão requer alguns cuidados, para que o mesmo se mantenha saudável, quer fisicamente, quer mentalmente. Vejamos abaixo algumas sugestões.

Alimentação

O Spitz alemão adora comida, pelo que nesse aspeto não deverá ter qualquer problema. Pode servir uma tigela com alimentos de manhã e outra à tarde. Trata-se contudo de um cão que se aborrece depressa, por isso, se espalhar a comida pela casa, irá criar nele um interesse acrescido pela alimentação. Desde que esteja atento ao seu corpo, não deve ter grandes preocupações em dar-lhe comida. Uma boa dieta permite que o Spitz tenha os níveis de energia que precisa, para se manter feliz e saudável.

Espaço

O Spitz alemão é um cão relativamente ativo dentro de casa, pelo que em condições normais um pequeno jardim é ótimo para ele poder brincar. Caso tenha um apartamento, esta é uma raça que se porta relativamente bem nestes espaços, desde que faça caminhadas regulares no exterior.

Exercício físico

Em termos de exercício físico, como qualquer outro cão, esta raça precisa de exercício quotidiano, quer numa simples caminhada, quer mesmo numa corrida. Normalmente, eles acompanham de bom grado o seu dono numa caminhada mais longa. As caminhadas diárias são também uma ótima forma de os donos demonstrarem aos cães que são eles os líderes. Assim, além do cão ver na prática qual o seu papel, o exercício diário ajuda a que o cão liberte alguma energia, fazendo com que o mesmo fique mais estável mentalmente e confiante de que sabe qual o seu lugar no mundo.

Higiene

Como tem alguma densidade de pelos, é preciso escovar o Spitz alemão com regularidade, de forma a prevenir o emaranhamento dos pelos. Alguns cães, contudo, não gostam de serem escovados, pelo que é necessário treinar o cão, para que esteja quieto nessas alturas. Normalmente, não têm o cheiro característico dos cães, pelo que a escovagem permite também cuidar desse aspeto. Contudo, como o cão gosta de muito de brincar e está sujeito a sujar-se, é conveniente que o dono o lave, quando constatar que uma simples escovagem não irá surgir efeito.

Treino

Embora seja um cão relativamente fácil de treinar, é importante que se comece o treino desde cedo e que, acima de tudo, tenha uma atitude consistente, demonstrando que você é o seu líder, para evitar problemas comportamentais no mesmo. O treino permite-lhe não só obedecer ao dono, mas também a comportar-se adequadamente quando estiverem outras pessoas e animais presentes.

Sumário

Em suma, o Spitz alemão tradicional é um ótimo cão para ter em casa, devido às suas características enquanto cão de vigia e de companhia, quer para uma família com filhos, quer mesmo para idosos que vivem sozinhos, desde que se tenha os cuidados que veiculamos acima, não esquecendo que o dono deverá sempre demonstrar que é o líder do mesmo, para evitar os problemas comportamentais que abordamos.

Ficha da Raça: Spitz Alemão

  • Outros nomes: Deutscher Spitz
  • País de origem: Alemanha
  • Grupo: 5 — Spitz e Cães do Tipo Primitivo
  • Expetativa de vida: 13 a 15 anos
  • Porte: Pequeno, médio ou grande, consoante a variedade de Spitz
  • Temperamento: Dócil, afetuoso, desconfiado com estranhos
  • Necessidade de exercício diário: Média
  • Adequado para apartamento: Sim, desde que passeado diariamente
  • Tendência para latir: Alta
  • Tendência para queda de pelo: Pequena
  • Recomendado com crianças: Sim
  • Recomendado com outros animais: Sim
  • Padrão / Estalão da raça: Padrão internacional em português (CBKC-FCI) / Versão americana em inglês (AKC)

Veja também:

Cães do mesmo grupo

Fotografia de capa: Balano / via Wikimedia Commons
As fotografias presentes nesta página não representam necessariamente o exemplo ideal da raça.