Lições de Vida dos Grandes Felinos

Lições de vida dos grandes felinos

Fotografia: Beverly e Dereck Joubert

O que podemos aprender com os grandes felinos?

É difícil falar sobre grandes felinos sem mencionar as duas pessoas que, provavelmente, melhor os conhecem em todo o mundo: Beverly e Dereck Joubert. Três décadas em plena selva africana a estudar os felinos mais icónicos do planeta, a passar dia e noite junto deles, observá-los, filmá-los, estudá-los, conhecê-los.

Os Jouberts são os autores de uma das apresentações mais inspiradoras do TED e que responde a uma dúvida muitas vezes levantada quando se debatem assuntos relacionados com a conservação dos animais:

À luz do sofrimento humano, pobreza e até das alterações climáticas, poderíamos questionar-nos, sobre o porquê de nos preocuparmos com uns quantos felinos?
– Beverly Joubert

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Na apresentação, os Jouberts contam então a história de uma jovem leopardo, Legadema (luz do céu), que seguiram durante vários anos desde que a encontraram, ainda bebé, junto da mãe.

Os felinos – e temos o exemplo perfeito nos gatos das nossas casas – são animais que fascinam pela forte personalidade, carácter e individualismo. Os Jouberts destacam esta vertente da personalidade individual dos felinos, algo que a ciência não captura e que consegue ser surpreendente a cada momento, mesmo para quem observa estes animais há 30 anos como este casal.

Os Jouberts foram seguindo de perto a vida da Legadema, descobrindo-a e desvendando a sua personalidade individual. Passaram mais tempo com a jovem leopardo do que a própria mãe, realmente conhecendo-a, como um animal único e não “mais um leopardo”.

Apenas aproximando-nos destes animais e passando tempo com eles podemos mesmo encontrar e desvendar estas características pessoais que eles possuem.
– Dereck Joubert

Numa ocasião, a leopardo decidiu aproximar-se do carro dos Jouberts e, qual gatinho curioso, explorar o seu interior sem qualquer receio dos humanos.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Os Jouberts claramente sentiram-se gratos pela aproximação de um animal tão fantástico e que há tanto tempo observavam, mas na natureza a responsabilidade tem de vir antes de tudo o resto: se esta leopardo criasse como hábito entrar nos carros e o fizesse com outras pessoas, poderia acabar morta por isso. Então, Dereck pensou numa forma de a afastar do carro mas sem a assustar, tentando simular o rosnar que a mãe dela faria com a ventoinha do carro. Resultou.

Mas o grande momento da leopardo Legadema chegaria mais tarde, com a sua primeira caçada. Para Beverly e Dereck Joubert, que acompanhavam a leopardo desde os oito dias de idade, assistir à primeira caçada da felina era como assistir à cerimónia de licenciatura de um filho.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

A primeira caçada de um leopardo – ou qualquer outro felino selvagem – é um momento importante porque determina se serão capazes de sobreviver na selva. A primeira presa da Legadema foi um babuíno, que caçou com sucesso, mas vinha acompanhado de um bebé agarrado ao pêlo. Este bebé despertou na jovem leopardo um sentimento diferente da relação predador e presa.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

O bebé babuíno era tão frágil e inocente que nem tentou fugir, mas ao contrário do que seria de esperar, a leopardo não o matou. Algo raro aconteceu e, por algum motivo, decidiu tomar conta dele. Perante a aproximação de uma hiena, pegou no bebé com a boca e levou-o em segurança para cima de uma árvore.

Os modos da leopardo nem sempre foram os mais gentis, pois a diferença de tamanhos e de força física são enormes, mas claramente não tinha intenção de matar o bebé babuíno.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Como Beverly explicou na emocionante apresentação, este é um dos momentos que nos leva a perceber que não sabemos tudo sobre os grandes felinos, ou sobre qualquer animal, e que na natureza tudo é bastante imprevisível. Ainda recentemente aconteceu algo semelhante com uma leoa.

Porque motivo a leopardo protegeu o bebé? Ela ainda era uma jovem, queria brincar, mas também era o predador que precisava de matar para comer. No meio deste conflito pode ter emergido algum instinto maternal, que a levou a proteger e lamber o pequeno babuíno como se fosse um filhote seu. Não é possível saber quais as verdadeiras razões para este comportamento.

A leopardo e o bebé dormiram juntos nessa noite, mas infelizmente o pequeno babuíno acabou por morrer – suspeitam os Jouberts que terá sido consequência do frio que se fez sentir durante a noite.

Todas estas tentativas de descobrir a personalidade individual de cada felino leva-nos por fim à questão da sua conservação. Na apresentação, os Jouberts mostram os números drásticos da redução dos grandes felinos nos últimos 50 anos.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Redução populacional dos grandes felinos nos últimos 50 anos:

  • Leões: 450 mil para 20 mil
  • Tigres: 45 mil para 3 mil
  • Chitas: 50 mil para 12 mil
  • Leopardos: 700 mil para 50 mil

Durante os cerca de 5 anos que Beverly e Dereck Joubert seguiram a leopardo Legadema, estima-se que cerca de 10 mil leopardos tenham sido mortos legalmente em safaris e talvez outros tantos às mãos de caçadores furtivos, o que torna a situação destes animais insustentável.

No caso dos leões, as relações sociais complexas fazem com que cada leão macho morto tenha um impacto muito maior do que “apenas” menos um leão.

Lições de vida dos grandes felinos

Créditos: Beverly e Dereck Joubert

Dos cerca de 20 mil leões restantes em ambiente selvagem, apenas 3 ou 4 mil são machos. E quando um leão macho é morto, chega um novo macho para dominar o grupo que, para o efeito, elimina primeiro todas as crias do macho anterior e algumas das fêmeas que estiverem junto das crias. Os Jouberts estimam que, por cada leão morto, cerca de 20 a 30 leões também percam a vida.

Se os leões desaparecerem – e não é um cenário nada improvável – não só perdemos um animal icónico do planeta como ecossistemas inteiros em África vão desaparecer, com prejuízos que vão muito além dos animais.

Se eles desaparecerem, tudo vai por água abaixo.
– Dereck Joubert

Beverly e Dereck Joubert são, em conjunto com a National Geographic, os autores da Big Cats Initiative, um programa de conservação dos grandes felinos a que já fizemos por diversas vezes referência no Mundo dos Animais.

Assista à apresentação completa no TED (legendado em português)

Tópicos: Felinos Selvagens, Animais em Extinção, Conservação, Mamíferos, Animais Selvagens, Artigos em Destaque