Os Animais Não Choram

Os animais não choram

Fotografia original: Henri Ton

Realmente é difícil de entender como é possível haver quem não respeite os animais.

Um animal é um ser isento de energia negativa, isto é, a maldade não existe no seu corpo, na sua mente.

A irracionalidade traça um limite entre instinto e inteligência. Contudo, uma questão levanta-se vezes sem conta. Afinal, quem é que é o ser irracional? Demasiadas pessoas fazem perdurar essa pergunta, isto porque parece que são isentas de consciência.

Como pode alguém sentir-se normal ou até bem consigo próprio depois de maltratar um animal. O interior deve ser tão oco que o eco é infinito. Não há voz nenhuma lá dentro? Se o há, por favor, que acorde.

Um amigo de longa data

Assim que o Homem entrou na época do sedentarismo, descobriu que alguns animais poderiam fazer parte da sua vida. Desta forma, enveredou pela criação dos mesmos. Numa ajuda mútua, formou-se um laço que perdurou até à atualidade.

Com o passar da história as tarefas foram determinadas.

No poderoso cavalo, assistiu-se à sua devoção em tantas guerras, tantas vidas foram ceifadas, mas este símbolo manteve-se imperturbável. O cavalo foi um suporte máximo, carregando com segurança o desejo de muitos homens. Um desejo que ele não compreendia, mas que era do seu dono. E assim sendo, seria dele para toda a vida. Em épocas de paz, este animal grandioso não parava, virava-se para a agricultura e nela vingava.

Os cães também se fixaram aos seus donos, durante milhares de anos, dando tudo por eles. Muitos deles foram trabalhadores exemplares. Quando deviam estar lá, não faltavam à promessa de uma vida.

Outros animais mantiveram este laço marcado até à atualidade, estes foram grandes exemplos. Mas há tantos mais, como o gado bovino ou até os elefantes.

Um sofrimento injusto

Demasiados animais sofrerem nas mãos de quem, num íntimo muito profundo, juraram proteger.

Nas arenas da Antiga Roma o clamado rei da selva, isto é, o leão, foi levado à posição de escravo, perdendo toda e qualquer da sua imensa liberdade.

Em combates ilegais, cães morreram ou ficaram gravemente feridos, depois de terem sido aplacadas duras feridas nos seus dorsos.

Em guerras de outrora, os cavalos sofreram com a investida das lanças ou os profundos golpes das espadas.

Ainda hoje, touros morrem lentamente em recintos de touradas.

E tudo isto para quê? Para suportar o prazer de uns tantos seres humanos. Os animais não podem falar, mas nós podemos dar-lhes voz. O sofrimento não é digno de qualquer ser vivo e qualquer ato fora deste facto, é correr fora da justiça, muito longe dela.

Uma amizade de sempre, para sempre

Os animais podem não saber falar. Estão isentos da capacidade de expressar a sua vontade, os seus gostos ou os seus desejos. Mas a palavra não é necessária quando eles têm quem lhes forneça apoio. Podendo assim usufruir de uma liberdade natural, quando alguém lhes mostra um caminho.

Para eles, o passado não tem importância. Por isso, nada mais simples do que iluminar o futuro deles. Eles conhecem o seu sentido, contudo, o nosso toque pode fazer maravilhas. Os animais agradecem sempre, com a sua devoção. É assim que eles permitem a criação de uma amizade.

Tópicos: Opinião, Artigos em Destaque