Adoptado e Abandonado

Esta história foi escrita por Diana Melo e fez parte do concurso “O que já fizeste por um animal?” que terminou no dia 18/11/2011. Clique aqui para ver todas as histórias.

O Tommy foi adoptado ainda novinho a uma associação de defesa animal, calculo que tenha sido resgatado da rua devido a vícios que traz. Soube o que era ter comida, uma cama e conforto. O Tommy não cresceu de modo a não poder estar numa casa, por muito pequena que fosse. O Tommy come tudo o que lhe dão, torcendo o nariz a rações comuns.

Tommy

Após uma vida que julgo ter sido minimamente confortável, quase que teve um fim como tantos outros animais, o abate.

Vi-o no canil municipal e o seu olhar triste mas acompanhado de um chamar com as patinhas deixou-me de rastos, por ter 8 anos poucas seriam as suas hipóteses de ser adoptado, estava magro, mas essa magreza era disfarçada pelo pêlo longo e negro. Fiquei então a saber que o Tommy tinha sido deixado no canil pela família que anteriormente o adoptara, com duas desculpas que não coincidiam: uma de que a família ia para o estrangeiro e outra em que o dono estava demasiado debilitado para tratar dele (um cão de porte pequeno com 6kg).

Procurei família para ele mas como seria de esperar, não apareceu nenhuma. Tentei a todo o custo trazê-lo cá para casa, mas a ideia não foi bem aceite, joguei como podia e a verdade é que passado dois meses de ter entrado no canil, o menino preto de olhos tristes voltou a sair.

Hoje tem uma vida confortável, donos que o adoram e respeitam, uma cama quentinha e as mantas que ele tanto adora.

O Tommy tem 8 anos e é grato por lhe termos salvo a vida. Ao contrário de muitos seniores que são deixados à sua sorte, este teve um final feliz.

Vale a pena adoptar, vale a pena adoptar um sénior.

E não é que o Tommy perdeu o olhar triste e voltou a sorrir?


Leia todas as histórias na edição especial da revista.

Revista Especial Gratuita

Mais em "O que já fizeste por um animal?":