Lola

Esta história foi escrita por Ivany Quintaes e fez parte do concurso “O que já fizeste por um animal?” que terminou no dia 18/11/2011. Clique aqui para ver todas as histórias.

Apresento Lola, uma meninona, de aproximadamente 8 a 9 meses de vida.

Lola

Uma filhotona enorme.

Faço algumas vacinas em uma casa de ração próxima a minha casa, foi lá que fiquei sabendo da história de uma cadela, amarela.

A proprietária, me perguntou se tinha visto uma cadela, filhote apesar de enorme, totalmente perdida, com a pata traseira com danos profundos. Respondi que não tinha visto e vim para casa, no final da tarde do mesmo dia, os meninos, vizinhos, bateram no meu portão.

Quando fui atende-los, o que eu vi a meninona, com a pata sangrando, perna toda inchada, até a altura do quadril. Apesar do ferimento, o pelo estava com aspecto saúdavel, apesar de estar um pouco magra.

No primeiro momento pensei que não seria possível apenas medicar, limpar e sim teria que partir para a amputação, de tão feio que estava o machucado. Não tinha sinal de fratura aparente, mais devido ao aumento de volume, não tinha como apalpar. Não tinha visão do cochim plantar e das unhas, devido ao aumento de volume.

Quando cheguei perto, ela deitou e urinou… Peguei na perna dela, a cauda não parava de balançar, como relatado não mexi.

Apenas peguei, e trouxe para dentro de minha casa. Dei banho, prestei os primeiros socorros, limpei a ferida na medida do possível, mediquei, coloquei comida e água a vontade e aguardei.

Após uma semana, após várias limpeza e de medicação intensa, o que vi: redução do inchaço, e começando a aparecer as unhas. Claro que o tratamento estava dando resultado, quanto a amputação foi apenas no momento.

Nas duas primeiras semanas ela se comportou muito bem, depois a dor diminuiu ai começou a roer tudo que estava pela frente. Continuo com ela, devido ao tamanho, porte grande não conseguiu quem a adotasse. Mais não tem problema, foi muito bem vinda.

A ferida está quase toda fechada, não se vê quase nada, apenas uma risca de cicatrização

Lola é muito chorona, me acorda sempre ás 6:00h, vou soltar, ela corre, usa as quatro patas normalmente, pula, brinca e muito carinhosa e amiga. A interação dela com os outros cães que tenho, foi tranquila.

Estou muito feliz pelo milagre da vida, e pelas bençãos de DEUS e de São Francisco de Assis.

Obrigada pela oportunidade de contar a minha história da Lola.

Download fotografias com a progressão da ferida da Lola (atenção aos mais sensíveis, as imagens podem chocar)

Leia todas as histórias na edição especial da revista.

Revista Especial Gratuita

Mais em "O que já fizeste por um animal?":