Salva por Mim

Esta história foi escrita por Dina Conceição e fez parte do concurso “O que já fizeste por um animal?” que terminou no dia 18/11/2011. Clique aqui para ver todas as histórias.

Salva por MimEu sempre adorei animais, sempre estive em contacto com eles e sempre tive animais em casa.

Eu antes vivia com os meus avós maternos, por os meus pais serem emigrantes, e há uns anos atrás, cerca de 5 anos, eu fui viver para a minha casa, onde tinha muitos cães e gatos…

Bem e como toda a gente sabe que amo os animais, incluindo a minha família, um dia a minha avó materna perguntou-me se queria um gato esquivo que andava no quintal dela, era pequeno e tal, antes que o matassem (pois andam sempre moços a fazer mal aos animais e torturam-nos, e matam) e depois perguntou-me como o ia apanhar porque era esquivo, eu disse para ela ir dando sempre comida e chamar para ver que não lhe fazíamos mal, e assim foi, todos os dias ia la dar-lhe comida, ate que a consegui apanhar e levei-a para casa.

É uma gatinha branquinha de olhos azuis, parece um tigre, e chama-se Pancinha, pois ela comia muito e tinha uma barriga muito grande, e ainda está viva.

E também me deixaram à porta de casa um gatinho bebé, devia ter 1 semana, não sei quem foi, mas fiquei com ele, é o Rato, porque ele parecia um ratinho muito cinzentinho, e ainda está vivo.

Irão morrer de velhice…. eu tenho 9 gatos, 7 cães, 1 égua, 1 hamster e muitas galinhas… gostava imenso de ter um abrigo para animais abandonados. Alguns dos animais que tenho foram resgatados da rua quando eram recém-nascidos, no meio do lixo nos contentores, é horrível ver isso.

Na minha zona via sempre animais abandonados, e quando vinham ao pé de mim eu dava-lhe comida e se não tivesse ia comprar de propósito, pois é horrível ver um animal nas condições que eu via. Um dia essas pessoas (se é que se pode chamar de humanos) que os abandonam irão sofrer mais do que eles, eu acredito. Pensem bem antes de ter um animal, pois depende de si para tudo. E eu posso dizer que aos meus animais nunca lhes faltou nada e farei tudo para que nunca falte. Como dependem de mim, tenho de os por em primeiro lugar, nunca deve faltar comida para o animal mas também o amor não pode faltar, e eles sentem isso.

Eu neste momento estou longe deles, eles estão em Portugal e eu estou na Suíça, porque vim estudar para cá, mas neste verão estive 2 meses sem os ver, e quando voltei, choravam e abraçavam-se a mim, não me largavam. E isso conforta-me sabendo que eles não me esquecem e que gostam de mim como eu gosto deles. Existe uma grande complexidade entre mim e os meus animais, e é isso que faz com estejamos em sintonia…


Leia todas as histórias na edição especial da revista.

Revista Especial Gratuita

Mais em "O que já fizeste por um animal?":