Fotos: Os Dragões Marinhos Australianos

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Primos esquivos dos cavalos marinhos, os dragões-marinhos-comuns (Phyllopteryx taeniolatus) habitam as águas costeiras do Sul da Austrália e possuem uma capacidade de camuflagem muito eficaz.

Chegam até aos 45 centímetros de comprimento e é o pai quem cuida dos ovos durante cerca de 8 semanas, até aos pequenos nascerem — estes que por sua vez nascem independentes e começam a alimentar-se pouco depois.

Estas fotos são o resultado da primeira investigação fotográfica aos dragões marinhos australianos, realizada pelo Dr. Keith Martin-Smith, de forma a compreender um pouco melhor estes animais. O resultado da investigação foi publicado no Journal of Fish Biology.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Estes dragões marinhos possuem projeções nos seus corpos que lhes fornece camuflagem junto da flora marinha.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Os mais de 700 pontos no padrão dos dragões marinhos tornam possível a existência de milhões de combinações diferentes, pelo que cada indivíduo pode ser identificado pelo seu padrão único.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Após monitorizarem os dragões marinhos durante 18 meses em duas localizações diferentes, os investigadores concluíram que a temperatura das águas tem um forte impacto no desenvolvimento populacional destes animais.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Os machos transportam os ovos consigo junto à cauda durante cerca de 8 semanas.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Martin-Smith ficou surpreendido ao descobrir que os machos se agrupam para incubarem os ovos juntos, numa zona a que chamou de “creche”. À medida que os ovos se desenvolvem, ficam cobertos por algas, que pode ser mais uma forma de camuflagem.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Em águas mais frescas, os dragões marinhos podem chegar até aos 12 anos de idade, mais dois do que os que habitam águas com temperaturas mais elevadas. Em comparação, os cavalos marinhos não ultrapassam os quatro anos de idade.

Dragão-marinho-comum (Phyllopteryx taeniolatus)

Fotografia: Dr. Keith Martin-Smith / via BBC

Com um estilo de vida lento, os dragões marinhos são vulneráveis a alterações bruscas, como a morte de vários indivíduos numa determinada área, pois demorariam bastante a recolonizar o espaço.

As principais ameaças à espécie são a perda de habitat e a poluição da água. No entanto, ao contrário dos cavalos marinhos, não são utilizados pela Medicina Tradicional Chinesa e também não costumam ser apanhados por engano nas redes pesqueiras. O seu estatuto de conservação é “quase ameaçado”, segundo a IUCN.

Tópicos: Peixes, Fotos de Animais Selvagens, Animais Selvagens, Fotografia Animal