Como Eclodir Artémia em Casa

A artémia (Artemia salina) é um crustáceo de água salgada, também chamado de camarão de água salgada.

É muito importante para o alimento de alevins e, assim, muito utilizada na aquariofilia na criação e reprodução de diversas espécies de peixes, como na reprodução de bettas ou na reprodução de discus.

Para criar e eclodir a artémia, começamos obviamente por comprar os ovos (cistos), que podemos encontrar nas lojas especializadas em aquariofilia, onde existem de diversas marcas.

Os ovos da artémia podem ser guardados em frascos ou saquetas fechadas em vácuo, guardados em lugar fresco e seco, pois o seu metabolismo está parado, denominados assim hibernantes encubados.

Como eclodir artémia

Fotografia: Angels Plus

Para a sua eclosão, precisamos de um recipiente, de preferência que nunca tenha contido qualquer tipo de detergente ou reagente tóxico. Por exemplo, uma garrafa de água ou de um sumo qualquer, desde que devidamente lavada.

Colocamos então no recipiente a respectiva água, que deve ser morna, em torno dos 25ºC. Normalmente eu uso a água do aquário, pois já se encontra aquecida.

De seguida colocamos uma bomba de ar (air pump), com a respectiva pedra difusora, ou colocamos simplesmente dentro da garrafa. Em alternativa podemos fazer um furo na rolha, do mesmo diâmetro em milímetros do tubo da bomba de ar. Passamos o tubo pelo buraco e podemos fechar a garrafa.

É muito importante manter a luminosidade 24 horas por dia, mais à frente explico porquê.

Na água, uma vez que a artémia é um crustáceo de água salgada, acrescentamos sal sem iodo, ou sal próprio para eclosão de artémia, também à venda em lojas de aquariofilia. A proporção deverá ser uma colher de sopa por cada dois litros de água.

Por fim, estando a montagem feita e os ovos lá dentro, esperamos entre 24 a 36 horas até à eclosão.

Em suma, o material necessário será:

  • Um recipiente;
  • Uma bomba de ar (air pump);
  • Uma pedra difusora;
  • Sal sem iodo, ou para eclosão de artémia;
  • Ovos de artémia;
  • Uma fonte de luz 24 horas por dia.

Depois de eclodida, temos de separar os ovos não eclodidos da artémia recém eclodida. O método mais simples é desligar a bomba de ar e apontar um foco de luz pequeno para uma das partes laterais da superfície da água.

O que vai acontecer é que a artémia que nasceu se vau juntar toda por baixo da luz, visto que, assim que nasce, procuram de imediato a luz.

Podemos então suga-las com um tubo que caiba na ponta de uma seringa, para depois as depositarmos num crivo, ou até mesmo num filtro de máquina de café, desde que seja extremamente fino.

Posteriormente, passamos o crivo ou filtro de máquina de café em água corrente (eu uso a torneira), para lhe tirarmos o excesso de sal, antes de colocarmos no aquário.

Podemos administrar a artémia recém eclodida, viva, no aquário, pois consegue-se manter viva durante cerca de 24 horas. Para além de proporcionar alimento, estimula o instinto predador dos peixes, quer sejam pequenos, médios ou grandes.

O valor nutricional da artémia, rica em proteínas, vitaminas (caroteno) e sais minerais, é muito bom para os peixes que estejam em tratamento, pois se aceleram o metabolismo nos mais saudáveis, acelerará a recuperação nos mais frágeis ou doentes.

Para os alevins, independentemente da espécie, torna-se um alimento indispensável após perderem o saco vitelino (vesícula formada pelo endodermina onde estão armazenadas as substâncias nutritivas para o alevin recém nascido).

Este artigo foi originalmente publicado no antigo Fórum Mundo dos Animais, em Novembro de 2009, com o título “Eclosão de Artémia Salina”.

Tópicos: Aquariofilia e Peixes Ornamentais, Peixes, Animais Exóticos, Animais de Estimação, Artigos em Destaque