Tartaruga Russa: Cuidados Básicos

Cuidados básicos com tartarugas russas

Fotografia original: Hanohtep

Classificação cientifica:

  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Reptilia
  • Ordem: Testudines
  • Família: Testudinidae
  • Género: Agrionemys
  • Espécie: Agrionemys horsfieldii

A tartaruga russa é uma tartaruga terrestre de pequenas dimensões.

As fêmeas atingem entre os 20 e os 25 centímetros e os machos, que são mais pequenos, ficam entre os 15 e os 20 centímetros.

Primeiros passos

Quando levar a sua tartaruga russa para casa, o ideal será antes demais levá-la ao veterinário para fazer um check up.

O stress causado pela viagem e pela habituação a um novo lar, pode despertar doenças que estavam dormentes, principalmente porque a maioria das tartarugas que existem à venda foram recolhidas na Natureza.

Alimentação

Cuidados básicos com tartarugas russas

Fotografia: carnifex82

As tartarugas russas são grazers, ou seja, adoram pastar. Adoram dente-de-leão, mas o segredo da sua boa alimentação está na variedade que se lhes deve dar. Outras plantas que se lhes pode dar como alimento são:

  • Alface romena;
  • Misturas de salada e sopas (à venda nos hipermercados);
  • Endívias;
  • Rabanetes;
  • Couve lombarda;
  • Hibiscus (flor e folhas);
  • Opuntia (flores, frutos e caules, esfregar antes no chão para retirar os espinhos);
  • Agave;
  • Aloe vera;
  • Rosas (flores e folhas);
  • Crisântemos.

Água

Apesar de as tartarugas russas serem provenientes de um clima semiárido, precisam de um sítio onde possam beber água e tomar banho, para se termoregularem.

As fezes são compostas à base de nitrogénio, havendo por isso uma maior poupança de água. Assim sendo as suas tartarugas deverão ter um lago suficientemente grande de onde possam beber, entrar, tomar banho e defecar.

Na natureza, as tartarugas russas só urinam quando chove, ou seja, no momento em que passam a ter água disponível para beber e tomar o seu banho. Se não chover durante bastante tempo, ou seja sem acesso a água, as tartarugas russas entram em estivação (o oposto de hibernação).

Alojamento

O terrário das tartarugas russas deve ser amplo, mais comprido do que alto e com boa circulação de ar.

Deve ter uma zona quente e uma zona fria. Isto obtém-se colocando um hot-spot numa das extremidades do terrário, criando um gradiente de temperatura, com um lado mais aquecido (onde está o hot-spot) e outro lado mais frio (o lado oposto).

Deve ter um esconderijo forrado a feno e o substrato deve absorver imediatamente as fezes e urinas. Deverá ser limpo diariamente para não deixar criar bactérias nocivas.

Deve ter pedras e troncos para que as tartarugas se possam esfregar e exercitar. Como são escavadoras, um local onde possam escavar, como por exemplo uma caixa de areia, é recomendado.

Substratos

Mais uma vez as escolhas são variadas, desde uma mistura de húmus de coco e areia até às corncobs, tudo pode ser usado. Uns mais que outros.

Temperatura

A temperatura é um factor critico para as tartarugas russas. A zona fria deve rondar os 22 a 25º C e a zona quente os 28 a 30º C.

A baixa de temperatura nocturna é necessária, podendo descer até aos 15º C. Se as tartarugas forem mantidas a temperaturas mais baixas do que o recomendado, não conseguem digerir os alimentos.

Humidade

Cuidados básicos com tartarugas russas

Fotografia: Jake

É necessário ter muita atenção à humidade quando se tratam de tartarugas russas.

Há quem diga que a humidade alta faz inclusive com que a carapaça apodreça e cause problemas respiratórios. Isto acontece se for aliada a uma temperatura baixa e a um substrato muito húmido.

Quando mantidas dentro de casa, deverão ser postas “de molho” semanalmente ou então proporcionar um local onde elas próprias tomem banho, quer para a termoregulação, quer para beberem, como já foi dito em cima.

Se forem mantidas no exterior, deverão ter sempre um lago à disposição.

Iluminação

Como acontece em qualquer réptil, é necessária uma lâmpada de UVB’s (Repitglo 10.0) e um basking spot.

Tenha atenção às lâmpadas. Têm de mencionar especificamente que emitem UVB. Se não o mencionarem, é porque não emitem. O UVB é indispensável para que o organismo das tartarugas consiga processar cálcio.

As tartarugas russas deverão ter iluminação durante cerca de 12 a 14 horas diárias.

Este artigo foi originalmente publicado no antigo Fórum Mundo dos Animais, em Janeiro de 2008, com o título “[Care sheet] Testudo (Agryonemis) horsefieldii”.

Tópicos: Tartarugas e Cágados, Répteis, Animais Exóticos, Animais de Estimação, Artigos em Destaque