Casal de Tartarugas «Divorcia-se» 115 Anos Depois

Tartarugas divorciam-se 115 anos depois

À data desta foto, a relação parecia bastante saudável

Após 115 anos de companheirismo, um casal de tartarugas do Reptilien Zoo Happ, na Áustria, não consegue mais viver junto e seguiram para habitats separados. Este “divórcio” marca o término do “casamento” mais longo conhecido.

Os sinais de que a relação poderia estar a chegar ao fim não foram difíceis de detetar: Bibi, a fêmea, aparentemente cansada das afetividades do Poldi, mordeu-lhe a carapaça e mais tarde voltou a atacá-lo, forçando o staff a movê-los para locais separados, evitando assim algum mal maior: as tartarugas não têm dentes, mas possuem umas mandíbulas poderosas e podem ferir-se fatalmente numa luta.

No entanto, o staff não desistiu deste duradouro casamento e tudo tem feito para que as duas tartarugas se reconciliem, através de “jantares românticos” e outras brincadeiras em conjunto para tentar que voltem a interagir, sem qualquer sucesso até ao momento.

A Bibi mostra mesmo sinais de estar a desfrutar da sua nova condição de solteira.

A diretora do zoo, Helga Happ, explicou que “é muito raro que, após tantos anos juntos, um casal de animais acabe por se separar, mas foi isso que aconteceu. Mantemos a esperança de conseguir que se reconciliem”.

Bibi e Poldi nasceram em 1897. As tartarugas são animais que podem viver mais de 150 anos.

Tópicos: Tartarugas e Cágados, Animais em Zoos, Répteis, Conservação, Animais Selvagens